Ideia da marca é tornar o nome Onix um dos mais vendidos do mundo

O Chevrolet Onix na liderança de vendas já deixou de ser notícia, tamanho o domínio do hatch da GM no mercado automotivo nacional. Ele vinha emplacando mais de 10 mil unidades por mês desde 2017 e, nos últimos tempos, chegou a 20 mil veículos mensais. Mas uma mudança está ocorrendo neste momento. Com a troca de nome do Onix "velho" para Joy, a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) indica que não somará mais o Onix (que será o de nova geração) com o Joy, que até então era uma mera versão. A GM contesta a decisão.

Chevrolet Onix Premier 2020
Onix Joy 2020 assume visual da versão mais cara

O novo Onix é tão diferente do atual que a GM decidiu rebatizar o antigo como Joy 

Esta alteração já faz efeito nos dados de vendas. A Fenabrave atualizou sua tabela de carros emplacados em 2019 e o Joy foi incluído nas contas. Foram 2.171 unidades emplacadas em agosto, passando para 3.748 veículos em setembro e, até o momento, 3.047 unidades em outubro. Este número começa a afetar o Chevrolet Onix, que está para começar a transição para a próxima geração – o lançamento comercial será na segunda quinzena de novembro.

Se o Onix ainda somasse o Joy, teria emplacado 21.377 unidades em agosto. Porém, sem o Joy, o número caiu para 19.206 unidades. O impacto foi maior nos números revisados de setembro, reduzindo para 17.296 os veículos emplacados. Outubro projeta ser um mês ainda mais baixo para o Onix, pois ainda está vendendo as unidades em estoque da geração atual, antes da estreia da nova em novembro. Até agora, está com 8.855 unidades emplacadas.

Novo Onix Plus Premier
Chevrolet Joy Plus

Onix Plus tomou o lugar do Prisma, que por sua vez se tornou o Joy Plus: carros distintos

Consultada pelo Motor1.com, a Fenabrave diz que o mesmo será feito com o Joy Plus, o antigo Prisma Joy, que será contabilizado como modelo próprio ao invés de somá-lo com o novo Onix Plus. Segundo a federação, esta decisão foi tomada porque a marca separa os carros em seu site, sem usar o nome Onix nas versões Joy. Além disso, diz ter recebido uma confirmação da ABRAC (Associação Brasileira de Concessionárias Chevrolet) de que os modelos seriam divulgados separadamente.

Já a General Motors contesta a informação e diz que o Joy continua sendo uma versão do Onix. O documento do carro virá com o nome "Onix Joy", embora todo o material de divulgação do carro trabalhe apenas o nome Joy. A fabricante diz que entrou em contato com a Fenabrave pedindo uma revisão do caso para que volte a somar os emplacamentos dos modelos, tanto no caso do Joy com o Onix quanto do Joy Plus com o Onix Plus. A ideia da marca, agora que o modelo começou a ser comercializado também na China, é fazer do nome Onix um dos mais vendidos do mundo.

Caso a Fenabrave mantenha a decisão atual, chegará ao fim a estratégia das fabricantes de somar as vendas de gerações diferentes do mesmo carro (quando mantido o mesmo nome), algo que a Volkswagen praticou com o Gol e a Fiat com o Palio – em ambos os casos, a medida fez com que eles fossem os carros mais emplacados do país.

Será que esta mudança fará com que o Chevrolet Onix perca a liderança nas vendas, como aconteceu com o Gol e o Palio? Ainda é cedo para dizer. O Joy correspondeu a 30% das vendas do Onix em 2018. Ao subtrair este valor dos 210.458 Onix emplacados no ano passado, o hatch teria 147.320 unidades – ainda assim uma grande vantagem sobre o Hyundai HB20, que teve 105.506 veículos emplacados no mesmo período. 

Ouça nosso podcast:

 

Fotos: divulgação