Maior ajuste é na produção, por conta da queda nas exportações para a Argentina

Em coletiva realizada na manhã desta segunda-feira (7), a Anfavea (Associação Nacional das Fabricantes de Veículos Automotores) anunciou uma revisão das expectativas para o mercado brasileiro em 2019. Apesar de as vendas de automóveis já terem superado a casa das 2 milhões unidades no acumulado do ano, incluindo os dados de setembro, houve uma redução na previsão de crescimento tanto do licenciamento quanto da produção, esta última devido principalmente à crise na Argentina. 

Em termos de vendas de veículos leves e pesados, a expectativa de 2,86 milhões foi reduzida para 2,8 milhões, o que ainda representa um aumento significativo de 9,1% sobre o volume de 2018 - contra 11,4% da previsão anterior. Já a produção deverá ficar em 2,94 milhões, um crescimento de 2,1% - antes a previsão era de 3,14 milhões, aumento de 9%. O grande entrave, neste caso, fica por conta da crise na Argentina, que está sendo mais grave do que o previsto pela associação. Para se ter ideia, a nova previsão para exportações imagina uma queda de 33,2%, com apenas 420 mil unidades enviadas para fora do país. Anteriormente, a expectativa era de 590 mil unidades, um volume já considerado baixo.  

Fábrica VW Anchieta

Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea, diz que as revisões são pontuais e, exceto pelas importações, pouco alteram a realidade do mercado interno. "É preciso lembrar que as previsões iniciais foram feitas em novembro do ano passado, um período pós-eleição em que se previa um aumento de 2,5 a 3% do PIB e reformas aprovadas mais rapidamente", explicou.

Produção 09/19 Licenciamento 09/19 Exportação 09/19
247,3 mil (-8,3% diante de 08/19) 234,8 mil (-3,3% diante de 08/19) 36,6 mil (-0,2% diante de 08/19)

No entanto, o executivo ainda acredita que os resultados podem ficar acima da nova expectativa, por conta dos lançamentos do segundo semestre (somente em setembro foram apresentados os novos Toyota Corolla, Chevrolet Onix e Hyundai HB20). "Sou mais otimista que os economistas da Anfavea, brincou Moraes, confiando no aquecimento das vendas neste último trimestre do ano. 

Fotos: divulgação

 

Galeria: Honda - Fábrica em Itirapina (SP)