Vendas abaixo do esperado ameaçam desenvolvimento de uma segunda linhagem

Desenvolvido com o objetivo de reforçar a imagem da Kia em termos de desempenho e performance, o sedã esportivo Stinger parece não ter caído nas graças do público. Prova disso é o reconhecimento, por parte da própria empresa, de que a atuação comercial do modelo está sendo decepcionante diante das expectativas traçadas na época do lançamento.

Em entrevista concedida recentemente, o próprio Gregory Guillaume, designer-chefe do estúdio de estilo da Kia na Alemanha, confessou que os números estão bem aquém do esperado. "Nunca esperávamos realmente fazer grandes volumes. É um carro de nicho. Mas queríamos ter sucesso pelo menos na América. Era esse o mercado em que pensávamos que havia uma chance de que funcionasse", disse.

Galeria: Kia Stinger GT 2018

De acordo com números divulgados pelo site Car Sales, a trajetória comercial do Stinger é decrescente. Enquanto em 2018 o modelo emplacou 11.624 unidades de janeiro a agosto nos Estados Unidos, em 2019 foram entregues apenas 9.435 exemplares no mesmo período. Na Austrália, onde o esportivo também é vendido, as cifras correspondem apenas à metade das metas planejadas pela Kia. Os revendedores estão sendo forçados a oferecer descontos generosos para tornar o modelo mais tentador para os compradores. "O público não está acostumado com a idéia de um sedan de desempenho da Kia", explica Guillaume.

Diante desse resultado, começam a surgir rumores sobre o eventual cancelamento de uma nova geração. Mas o executivo acredita que a marca precisa ser paciente com o Stinger. "A empresa precisa esperar pelo menos mais uma geração antes de decidir abandonar o segmento", ressalta. "Como você sabe que muita coisa acontece com eletrificação, pode ser que o Stinger se torne outra coisa. Eu não sei. Ainda não chegamos. Temos um pouco de tempo", disse em referência a uma possível segunda geração.

No Brasil, o modelo é vendido em versão única GT com preço sugerido de R$ 349.990. Sob o capô, o motor V6 3.3 biturbo entrega 370 cv a 6.000 rpm e 52 kgfm de torque entre 1.300 e 4.500 rpm. Dados de fábrica indicam aceleração de 0 a 100 km/h em 4,9 segundos, com velocidade máxima de 270 km/h. O câmbio é automático de 8 marchas e a tração, integral.

Fonte: CarAdvice