Lançada no Salão de Colônia do ano passado, releitura da Katana dos anos 80 deve chegar em breve ao mercado nacional

Mostrada pela primeira vez ao mundo em outubro do ano passado, no Salão de Colônia (Intermot), a nova geração da Suzuki Katana acaba de ser registrada no Brasil. Com design que remete à moto homônima dos anos 1980, a nova Katana teve suas patentes publicadas nesta terça-feira (26) na revista do INPI, o Instituto Nacional da Propriedade Industrial. 

Galeria: Suzuki Katana - Registro no INPI

Inspirada na icônica GSX1100S Katana de 1981, a nova geração da naked tem como destaque o grande farol quadrado com luzes de LED e a rabeta curta, com uma estilosa lanterna de três pontas, também em LEDs. Já a performance é garantida pelo motor de quatro cilindros e 999 cc emprestado da GSX-R1000 K5, que entrega 150 cv de potência. Para transferir essa força ao solo, a nova Katana dispõe de controle de tração e embreagem deslizante. Os pneus Dunlop sem câmera foram desenvolvidos especialmente para o modelo, enquanto os freios são da Brembo (disco de 310 mm na frente e 250 mm atrás) com sistema ABS. 

Na dianteira suspensão dianteira, a Katana usa bengalas invertidas Kayaba com regulagem, enquanto a traseira é monoamortecida regulável no retorno. O tanque é pequeno, de apenas 12 litros, e o peso total em ordem de marcha chega a 215 kg. 

Representada no Brasil pelo grupo J Toledo, a Suzuki informa em seu blog que a Katana "deve dar as caras no país em breve", o que cria expectativa pela chegada da nova moto às lojas ainda em 2019.  

Fotos: autor, divulgação e reprodução INPI

Galeria: Suzuki Katana 2019