Companhia deverá cortar 15 mil empregos e encerrar produção em 5 fábricas

Batizado de “General Motors Accelerates Transformation”, o programa de restruturação traçado pela GM para aplicação nos próximos anos deverá resultar em pesados cortes de pessoal na América do Norte. Em dezembro do ano passado, a empresa demitiu cerca de 1.500 funcionários nos Estados Unidos e anuncia agora o desligamento de pelo menos mais 4.000 trabalhadores. Os empregos estão sendo cortados principalmente nos centros de tecnologia do Michigan, Arizona, Texas e Geórgia, e não devem parar por aí. No total, a expectativa é que aproximadamente 15.000 postos de trabalho sejam eliminados junto com o fechamento de aproximadamente cinco fábricas.

Outra onda de demissões está sendo aguardada para as próximas duas semanas, com consequências também para funcionários do Canadá. Entre as fábricas que serão fechadas, destaque para unidades localizadas em Ontário (Canadá), Detroit, Ohio, Maryland e Michigan. O plano da GM é enxugar suas operações e concentrar 75% de toda a produção global em apenas cinco diferentes plataformas.

Além do corte de pessoal, o programa de reestruturação prevê redução de 25% no número de executivos, extinção de modelos considerados pouco rentáveis e agilidade nos processos de tomada de decisão.

Fonte: General Motors via Reuters, CBC

Galeria: General Motors - Lordstown