Problema afeta 100 mil unidades dos modelos Jeep Grand Cherokee e RAM 1500

A FCA confirma que fechou acordos finais sobre todas as reivindicações civis, ambientais e de consumidores nos Estados Unidos relacionadas às violações de emissões em motores a diesel. No total, a montadora terá que pagar aproximadamente US$ 800 milhões, sendo US$ 400 milhões só de penalidades civis. Além disso, a empresa chamará de volta às concessionárias cerca de 100 mil unidades dos modelos RAM 1500 e Jeep Grand Cherokee equipados com 3.0 V6 turbodiesel para instalar um novo software de controle. A mudança não afetará o consumo médio de combustível nem a dirigibilidade dos veículos.

Ficou definido ainda que cada proprietário atual, antigo ou locatários receberão um pagamento médio de US$ 2.800 como parte do acordo do comitê diretor requerente. Além disso, todos os veículos afetados receberão garantia estendida estendida. 

"Reconhecemos que isso criou incerteza para nossos clientes e acreditamos que essa resolução manterá a confiança deles em nós", comentou Mark Chernoby, chefe de segurança da FCA. “Implementamos novos procedimentos rigorosos de validação e atualizamos nossos programas de treinamento para garantir a conformidade contínua com o ambiente regulatório cada vez mais complexo", completou.

RAM 1500

A FCA diz que entrará em contato com clientes afetados para agendar o serviço. Não há confirmação sobre a realização do recall em outros mercados, tendo em vista que o Grand Cherokee diesel é vendido em vários países, incluindo o Brasil.

Fotos: Divulgação 

Galeria: Jeep Grand Cherokee Trackhawk 2018