"Estamos tomando medidas decisivas para transformar nossos negócios", disse executivo

A Ford anuncia nesta semana detalhes do amplo programa de reestruturação que planeja implementar na Europa nos próximos anos. Enquadrado no que a marca chama de "visão global ampla para oferecer veículos inteligentes para um mundo inteligente", o plano tem como grande objetivo auxiliar na recuperação dos negócios na região e fazer a operação voltar à lucratividade. Para tanto, serão tomadas medidas que podem não agradar completamente alguns setores do mercado, incluindo demissões, simplificações operacionais e retirada de alguns modelos do catálogo.

Parte importante do novo plano contemplará revisões nas operações da empresa na Rússia e o fim da fabricação de transmissões automáticas na fábrica de Bordeaux, na França. Além disso, as sedes da Ford Reino Unido e Ford Credit serão unificadas - algo que poderá culminar no corte de milhares de empregos. Apesar disso, o vice-presidente da Ford Europa afirma que está "tomando medidas decisivas para transformar os negócios da divisão europeia". “Investiremos em serviços e segmentos que melhor suportam um negócio de longo prazo sustentável, entregando veículos emotivos para nossos clientes", completou.

Ford Explorer 2020

Nesse sentido, a marca lançará na região um novo SUV importado dos Estados Unidos, cuja identidade ainda não foi revelada. Detalhes serão divulgados apenas em abril, mas desde já muitas apostas recaem sobre a nova geração do Explorer, recentemente apresentada na América do Norte. Além disso, também está confirmada a oferta do inédito crossover elétrico esportivo derivado do Mustang e o lançamento de versões verdes (elétricas, híbridas ou PHEV) para todas as variantes do Focus.

Em compensação, o catálogo perderá nomes importantes, como as MPVs C-Max e Grand C-Max, que sairão de linha por conta da baixa demanda.

Fonte: Ford, Reuters

Galeria: Ford C-Max 2017