Montagem acontece no complexo industrial de Martorell, na Espanha

Após apresentação pública na última semana, durante o Salão de Paris, a nova geração do Audi A1 rapidamente começou a sair das linhas de montagem da fábrica de Martorell, na Espanha. Produzido ao lado do Seat Ibiza, o novo compacto traz em comum a plataforma modular MQB e o conjunto de motores, se diferenciando do primo pelo visual, acerto mecânico e pacote de equipamentos. As vendas serão iniciadas em novembro, começando pelos principais mercados europeus.

"Nos últimos anos, a fábrica da Martorell, com seus funcionários altamente qualificados, produziu o Audi Q3 e tornou este modelo um grande sucesso", disse Peter Kössler, responsável pela logística da marca. “Portanto, a Martorell é para nós o lugar ideal para fabricar o novo Audi A1, um dos nossos pilares estratégicos neste segmento.”

Sob o capô, a oferta de motores conta apenas com opções turbo, começando pelo 1.0 TFSI de 3 cilindros (em configurações de 95 cv e 115 cv), passando pelo intermediário 1.5 TFSI de 150 cv e o de topo 2.0 TFSI de 200 cv (mesmo do Polo GTI). O modelo tricilíndrico pode vir acoplado ao câmbio manual de 6 marchas ou automatizado S-tronic de dupla embreagem e 7 marchas, enquanto o 1.5 e o 2.0 vêm equipados exclusivamente com o S-tronic.

A1 vs. A1

No Brasil, o novo A1 ainda não tem data para estrear. Rumores apontam para uma possível produção em São José dos Pinhais (PR), no lugar do A3 Sedan, em uma tentativa da marca alemã de ter um modelo de maior volume.

Fotos: Divulgação

Galeria: Audi A1 Sportback 2019