Euro NCAP penaliza SUV por airbag não proteger corretamente, poucos equipamentos de segurança e desempenho fraco da carroceria

A nova geração do Suzuki Jimny finalmente foi lançada após duas décadas de espera – a versão anterior foi lançada em 1998. Embora o modelo tenha evoluído muito no design e equipamentos, parece que o mesmo não pode ser dito sobre sua segurança, segundo o Euro NCAP. A entidade realizou o crash-test com o SUV e deu nota três do máximo de cinco estrelas, criticando a atuação dos sistemas de segurança e o desempenho da carroceria no impacto. A nova geração do Jimny será lançada no Brasil em 2019 e irá conviver com a anterior, que seguirá sendo produzida em Catalão (GO).

Mais sobre o Suzuki Jimny

Logo no primeiro teste, a batida frontal, o novo Suzuki Jimny decepcionou um pouco. O Euro NCAP diz que o airbag não tinha pressão o suficiente para impedir que a cabeça do motorista batesse contra o volante. A colisão fez com que as molduras das portas deformassem extensivamente, o que penalizou o resultado. Com isso, a proteção da carroceria foi considerada fraca. Outra crítica foi a estrutura do painel, que tem elementos que ofereciam risco de ferir os ocupantes. Para piorar, ele até tem frenagem autônoma de emergência, o que daria mais pontos para o modelo. Porém, o veículo teria que receber uma nota boa na proteção para cabeça, e o Jimny foi considerado “marginal” neste quesito.

Se saiu melhor na proteção para crianças, com um resultado bom para todas as partes críticas. A entidade conseguiu utilizar todos os tipos de cadeirinha sem nenhum problema. Só não recebeu nota máxima por não ter sistemas de retenção no banco dianteiro. O Euro NCAP ainda criticou que os equipamentos de segurança são muito simples, atendendo às exigências na Europa, mas nada além disso. Por exemplo, conta com aviso de saída de faixa, mas não tem assistente para manter o carro na pista; e o único assistente de velocidade é o limitador.