Lançamento do SUV da linha Polo acontecerá no primeiro semestre de 2019

Aposta da Volkswagen no agitado segmento de SUVs compactos, o T-Cross começa a aparecer aos poucos. Depois de imagens ainda camuflado, agora é a vez de a marca alemã apresentar aspectos de modularidade da cabine e porta-malas, pontos importantes para os compradores do segmento. Baseado na plataforma do Polo e Virtus, a MQB-A0, o SUV terá soluções encontradas na dupla produzida em São Bernardo do Campo (SP). 

Volkswagen T-Cross - Flagra sem camuflagem

Leia também:

 

A VW exalta a praticidade do T-Cross que, quando com o banco traseiro rebatido, forma piso plano e terá capacidade para transportar até uma bicicleta. Como as imagens divulgadas são da versão europeia, ainda não mostram a capacidade do T-Cross brasileiro (até 380 litros), que terá entre-eixos alongado de 2,65 m, como encontrado no Virtus. Enquanto a fileira traseira correrá sobre trilhos, o banco dianteiro do passageiro poderá ser rebatido, permitindo levar cargas mais compridas - algo que é encontrado no Virtus. 

VW T-Cross - Modularidade

A produção ocorrerá em São José dos Pinhais (PR), de onde o SUV sairá com o motor 1.0 TSI de 128 cv nas versões de entrada e o 1.4 TSI de 150 cv no modelo topo de linha (além do 1.6 aspirado para exportação), sempre com câmbio automático Tiptronic de 6 posições. O esperado é que os preços partam de R$ 75 mil, passando dos R$ 100 mil nos modelos topo de linha com todos os opcionais. 

Fotos: divulgação

VW T-Cross - Modularidade