Para não perder a força do nome Fusion, marca considera transformá-lo em uma perua aventureira

A Ford vai parar de vender sedãs nos Estados Unidos. O anúncio causou alvoroço, pois significa que o Fusion irá sair de linha. Agora ficamos sabendo que a empresa estuda manter o nome vivo, mas desta vez batizando uma perua aventureira, que entraria no mesmo segmento que o Subaru Outback. Segundo o Bloomberg, esta mudança aconteceria depois de 2021, quando o sedã deixará de ser produzido.

De acordo com o Automotive News, os concessionários estão pressionando a Ford para manter o Fusion de alguma maneira. “Eles gastaram centenas de milhões de dólares no nome Fusion – não US$ 10 milhões ou US$ 20 milhões – mas centenas de milhões. Seria esperto manter o valor da marca”, disse Rhett Ricart, um dos concessionários mais bem sucedidos da marca. O porta-voz da Ford, Mike Levine, não comentou sobre a mudança de carroceria do Fusion, mas confirmou que “nós devemos continuar utilizando o nome, por seu valor, imagem positiva e reconhecimento junto aos consumidores.”

Perua esportiva do Fusion, bela Ford Mondeo ST-Line é nova opção da gama

O Fusion passou por um facelift no começo do ano, previsto para chegar ao Brasil ainda em 2018. Recebeu nova grade e luzes diurnas em LED. Ficou mais equipado, com novos itens de segurança como frenagem autônoma de emergência com detecção de pedestres, sensor de ponto cego, assistente de permanência em faixa, farol alto automático e câmera de ré. Como opcional, pode receber controle de cruzeiro adaptativo com função stop-and-go.

Mais sobre a Ford:

Na forma de crossover, o novo Fusion seria um rival do Subaru Outback, o modelo mais vendido da marca nos EUA e que emplacou 90.978 unidades entre janeiro e junho deste ano, um crescimento de 5,5%. A fabricante japonesa vendeu 188.886 unidades da perua aventureira em 2017 e aplicou uma reestilização recentemente.

Por enquanto, o futuro do Fusion no Brasil ainda está nebuloso. O sedã é importado do México, que produz o modelo para toda a América. Ele deve continuar vivo em outros mercados, como na Europa (onde é chamado de Mondeo) e China, o que abre a possibilidade de que continue no nosso mercado, trocando apenas sua origem.

Fonte: Automotive News 

Galeria: Ford Fusion 2019