Em movimento considerado surpreendente, governo anuncia que abrirá o mercado até 2022

Em anúncio considerado pra lá de surpreendente, o governo da China confirmou a extinção de regras protecionistas que vigoravam no país há pelo menos 24 anos. A mudança diz respeito ao fim da obrigatoriedade da criação de joint-ventures por parte de mondadoras estrangeiras para atuação comercial no país. A medida foi encarada como prenúncio de uma inédita abertura de mercado (a ser completamente concluída em 2022) e indicativo de que ventos liberais começam a soprar pelo país.

Leia também:

Criadas originalmente em 1994, as medidas protecionais tinham como objetivo promover empresas chinesas e limitar a influência de grandes fabricantes ocidentais, já bem estruturados e sedentos pelo enorme potencial do mercado local. A partir de então, mondadoras interessadas em atuar no país sem a incidência de pesados impostos passaram a ser obrigadas a se associar com companhias locais, respeitando um limite de até 50% de participação na parceira.

Ford Escort 2018 - China

O programa deu tão certo que resultou na criação de gigantescas joint-ventures, incluindo fabricantes como Volkswagen, Ford, General Motors e Mercedes-Benz. Diante desse sucesso, é improvável que a maioria das montadoras tire proveito imediato da nova decisão, até mesmo porque já contam com parcerias bem estabelecidas. Ainda assim, o movimento mostra que a China está aberta aos negócios apesar da intensificação da guerra comercial com os Estados Unidos.

Segundo o cronograma apresentado, as restrições de investimento cairão para fabricantes de veículos especiais e elétricos ainda neste ano, para modelos comerciais em 2020 e para veículos de passageiros em 2022.

Quem se associou com quem:

Montadora Parceira Estrangeira Propriedades
Guangzhou Automobile Industry Group – Sexta maior fabricante da China Toyota, Honda, Fiat  
Zhejiang Geely Holding Group (Geely) – 13ª maior fabricante de veículos do mundo   Volvo, Proton, Lotus, Lynk & Co, LEVC, Polestar – e 9,7% da Daimler
BAIC Group – Detém os direitos das antigas plataformas 9-3 e 9-5 da Saab Hyundai, Mercedes  
Dongfeng Motor Corporation –Vendas de mais de 3 milhões de veículos por ano Kia, Honda, Peugeot, Citroen, Nissan, Renault  
Brilliance Auto – Chegou a vender alguns modelos na Europa em 2007, porém sem sucesso BMW, Toyota  
Chery – Possui um portfólio com mais de 30 modelos Jaguar Land Rover Qoros
SAIC – 14ª maior montadora do planeta, com 300 mil carros vendidos no 1º trimester deste ano Volkswagen, General Motors MG, Roewe
BYD – Foi a fabricante que mais vendeu elétrico no mundo em 2016 Daimler  
Changan – Considerada um das "Quero Grandes" da China Ford, DS, Mazda, Suzuki  
FAW Group – Primeira montadora da China, vendeu o primeiro veículo em 1958 Toyota, Volkswagen, General Motors, Audi  

 Fotos: Divulgação e Arquivo

Galeria: China muda regras para montadoras estrangeiras