Com alta demanda, marca prefere não lançar hatch ainda para não aumentar tempo de espera pelo item

A Volkswagen está com tudo pronto para lançar o Golf reestilizado no Brasil. Já testaram o carro à exaustão, flagrado diversas vezes nas ruas na versão normal, perua Variant e esportiva GTI. Só que esbarra em uma situação relacionado ao sucesso do irmão menor, Polo, e do sedan Virtus. Pablo Di Si, presidente da Volkswagen na América Latina, revelou ao Motor1.com que a alta demanda pelo painel digital para o Polo (e agora para o sedã Virtus) acabou refletindo na disponibilidade do equipamento para o Golf.

Leia também:

Algumas concessionárias consultadas pelo Motor1.com dizem que o novo Polo com o Active Info Display tem uma espera de 60 dias e que tende a piorar agora que o sedã Virtus está sendo vendido. O painel de instrumentos digital também será um dos grandes destaques do Volkswagen Golf renovado. Durante o evento de comemoração de 65 anos da Volkswagen no Brasil, o executivo falou que a alta demanda usou o sucesso do Polo está causando esta situação com os fornecedores do equipamento. "O painel digital é realmente um sucesso e temos uma demanda reprimida para atender". A ideia da marca é aguardar a normalização do fornecimento para seguir com os lançamentos.  

Volkswagen Golf 2017

Além do painel digital, o novo Golf deve receber mais itens de série, como o controle de velocidades cruzeiro adaptativo, atualmente vendido em um pacote opcional. Item ainda não confirmado para o Brasil é a nova central multimídia com controle por gestos, equipamento que passa a equipar o Passat vendido por aqui. A mecânica, porém, seguirá quase a mesma, com o 1.0 TSI de 125 cv na versão de entrada e o 1.4 TSI de 150 cv nas mais caras. Uma novidade será o câmbio automático de 6 marchas para o 1.0 TSI, conjunto que é usado no Polo e Virtus.

Fotos: Divulgação

Galeria: Volkswagen Golf 2017 - facelift

Envie seu flagra! flagra@motor1.com