Executivo da BMW revela decepção com Classe X e não descarta entrada no segmento

Brigas entre fabricantes são comuns. Mas e quando uma mostra-se triste pela rival ter deixado a bola cair? Foi o que aconteceu durante o Salão de Frankfurt, com a forte declaração de Hendrik von Kuenheim, vice-presidente sênior da BMW para Ásia, Pacífico e África do Sul. O executivo definiu a Mercedes-Benz Classe X, inédita picape média da concorrente alemã, como “terrível”.

Em entrevista coletiva para jornalistas australianos, von Kuenheim não segurou a língua e disse o que achou da picape da Mercedes: “Quando olhamos para nosso competidor alemão de Stuttgart, eu achei o produto terrível. Esperávamos por algo mais sério, mas para mim isso é...muito simples, plástico demais e não parece com a Mercedes”, desabafa o executivo. “Vi o carro em Genebra e fiquei muito desapontado. Eles podem mais. Eles criam carros fantásticos, mas este aqui (Classe X) é uma decepção.”

Leia também:

A nova picape média da Mercedes-Benz compartilha a plataforma e boa parte dos componentes com a Nissan Frontier, mesma estratégia utilizada pela Renault na Alaskan. Os três modelos serão produzidos na fábrica argentina da Nissan em Santa Isabel. Até mesmo a motorização será compartilhada, reaproveitando o 2.3 turbodiesel da Frontier, nas configurações de 163 cv e 190 cv. A diferença para a Classe X será a futura versão X 350 d, essa sim equipada com o V6 turbodiesel da própria Mercedes, de 258 cv e 56,1 kgfm, combinado ao câmbio automático de 7 marchas.

2018 Mercedes X-Class
2018 Mercedes X-Class

Após "bater" um pouco na Mercedes, von Kuenheim revelou que a BMW poderá trabalhar em uma picape, agora que os clientes estão aceitando melhor que a marca entre em outros segmentos, como aconteceu com os SUVs e crossovers. “A questão fundamental é como os segmentos estão se desenvolvendo. Eu lembro de discussões acaloradas há uns 20 anos quando falamos sobre ‘como um SUV se encaixa na BMW?’. Agora temos X1, X2, X3, X5, X6 e X7 e sabe-se lá o que mais pode vir. Então as demandas do mercado e dos clientes estão mudando.”

Leia também:

O problema para lançar uma picape é que o sucesso é limitado em alguns mercados, principalmente para os modelos médios. “Honestamente, não há um mercado de picapes na Europa. Se olharmos para a Volkswagen Amarok, ela é terrível em vendas”, explica von Kuenheim. Se decidissem seguir com o projeto, terão que ficar de olho na Austrália, África do Sul, Tailândia, Brasil e outros mercados que consomem esses produtos, e avaliar se tem presença o suficiente nestes mercados.

De qualquer forma, levará um tempo para que possam entrar no mundo das picapes. O foco atual da BMW é a eletrificação de sua linha, ampliando a submarca "i" com novos modelos. Além de atualizar o pequeno i3, a fabricante revelou o conceito i Vision Dynamics, que antecipa o futuro i5, o primeiro sedã elétrico da empresa.

Fonte: CarAdvice
Fotos: Divulgação e Motor1.com