Opinião: 2014 será o ano de comprar uma moto maior

O último Salão Duas Rodas, realizado no mês de outubro em São Paulo, deixou boas expectativas para o segmento de motocicletas em 2014. Não somente em termos de vendas, mas principalmente para você que deseja uma moto maior. O que não faltaram foram novidades para quem quer subir de cilindrada. Vamos dar uma olhada no leque de opções que está se abrindo a partir de agora:
Opinião: 2014 será o ano de comprar uma moto maior
Começando pelas utilitárias, a Yamaha finalmente entrou na briga acima das 125 cc com a nova Fazer 150 (veja avaliação). Ela chega como opção superior à Factor 125, atuando numa categoria até então quase que totalmente dominada pela Honda CG, também renovada este ano. O modelo da marca dos diapasões aposta num visual mais esportivo, que lembra a própria Fazer 250, além da lanterna separada em duas e o painel semelhante ao das motos maiores da empresa, com velocímetro digital e conta-giros analógico em destaque. Já à venda, chegou à quarta posição do segmento logo no primeiro mês de loja.
Opinião: 2014 será o ano de comprar uma moto maior
Para o passo seguinte, a Suzuki terá a Inazuma 250 no segundo trimestre do ano que vem. Com preço estimado em R$ 15 mil, a nova Suzy virá brigar com Honda CB 300R, Yamaha Fazer 250 e Dafra Next 250, com a exclusividade do motor bicilíndrico (apenas um cilindro nas rivais) de 248 cc que fornece 24,5 cv e 2,2 kgfm de torque a 6.500 rpm. Outra atração será o estilo "bombado" inspirado na irmã maior B-King, notadamente no farol e nos piscas integrados colocados nas carenagens laterais. O painel virá com indicador de marcha.
Opinião: 2014 será o ano de comprar uma moto maior
Na categoria das médias, a Honda quer dominar as ações em 2014 com a nova linha CB500. Além da versão naked que começou a ser vendida neste mês (veja avaliação), a marca da asa lançará a esportiva CBR 500R até março e a crossover CB 500X até junho. As três usam o mesmo conjunto de motor bicilíndrico e câmbio, mas a R se diferencia pela carenagem dianteira e posição de pilotagem mais agressiva, enquanto a X tem guidão e banco mais altos, além de um pequeno para-brisa para ampliar o conforto em viagens. A nova família é a grande aposta da Honda para a faixa entre R$ 22 mil e R$ 25 mil - uma distância considerável para a Hornet 600.
Opinião: 2014 será o ano de comprar uma moto maior
Num patamar logo acima, quem promete fazer barulho é a inglesa Triupmh. A marca, que chegou ao Brasil em 2012, mostrou nada menos que sete novidades no Salão, que vão ampliar sua linha para 15 modelos até maio do ano que vem. Entre as atrações, as que mais devem "causar" no mercado são a Tiger Explorer, agora fabricada no Brasil e que passa a custar agressivos R$ 54.900, e a Tiger 800, que chega como opção mais urbana em relação à Tiger 800 XC. A principal alteração fica por conta das rodas de liga aro 19" na dianteira, contra as rodas aro 21" raiadas da XC, modificação que também deixou a posição de pilotagem significativamente mais baixa – tornando a moto uma bela alternativa para os motociclistas de menor estatura, que tinham na BMW G650 GS praticamente a única opção de maxitrail. O preço de R$ 35.900 também é de briga, sendo R$ 4 mil abaixo da XC e R$ 7 mil mais em conta que o da BMW F800 GS.
Opinião: 2014 será o ano de comprar uma moto maior
Por falar na GS 800, a maxitrail média da marca alemã ganhou agora a versão Adventure. Trata-se de um modelo com maior aptidão para viagens e off-road, trazendo tanque de combustível maior, protetores de mão e motor, posição de pilotagem (ainda) mais alta e um para-brisa elevado. Custa R$ 47.900, um acréscimo de R$ 5 mil para a versão comum, mas a nova Adventure posiciona o modelo como uma opção muito mais acessível que a R 1200 GS (R$ 73.400), até então a BMW mais requisitada pelos viajantes de longa distância.
Opinião: 2014 será o ano de comprar uma moto maior
A guerra entre Triumph e BMW, aliás, já começa a gerar frutos positivos para o consumidor. Com a chegada da Street Triple a atraentes R$ 31.900 (veja avaliação), a marca alemã se viu obrigada a reduzir o preço da F800 R. Dos R$ 36.900 da tabela, a moto pode ser encontrada por até R$ 32.900 em algumas lojas de São Paulo, para pagamento à vista. Street Triple e F800R devem ganhar, ao longo de 2014, a companhia da novíssima MT-09, apresentada no Salão Duas Rodas sem que a Yamaha falasse muita coisa. Mas, segundo CARPLACE MOTO apurou junto ao presidente da empresa no Brasil, Shigeo Hayakawa, a MT-09 não veio para cá somente a passeio. "Vocês vão ver uma Yamaha bem diferente daqui para frente, com muitos lançamentos". A ideia é ter uma novidade a cada seis meses, e a MT está entre elas, devendo ser lançada no segundo semestre do próximo ano. A MT-09 marca a retomada dos motores três cilindros pela Yamaha, no caso uma unidade de 847 cm³ capaz de gerar 115 cv a 10.000 rpm e torque máximo de 8,9 kgfm a 8.500 rpm. Com quadro de alumínio forjado e peso de 191 kg, a nova naked japonesa conta com acelerador eletrônico e três modos de entrega de potência. Quer ainda mais emoção? Então toma: recém-apresentada no Salão de Milão, a Kawasaki Z1000 2014 é outra que deve pintar por aqui no primeiro semestre do próximo ano - tanto que as últimas unidades que restaram da linha 2012 estão sendo vendidas com desconto. Mais um indício que o novo modelo está para chegar é que a Kawasaki costuma apresentar suas novidades mundiais no Brasil em, no máximo, seis meses. A Z1000 2014 está ainda mais invocada: os faróis ficaram menores e as linhas gerais estão mais angulosas, seguindo o que havia sido apresentado pela nova Z800. Trata-se do estilo apelidado pela Kawa de “Sugomi”, que remete a um predador agachado pronto para o ataque. Também da Z800 veio o grafismo em "Z" no tecido do banco, enquanto os piscas dianteiros deixaram a carenagem e foram para a posição tradicional. Na mecânica, o motorzão quatro cilindros de 1.043 cc recebeu ajustes que elevaram a potência em 4 cv, chegando a expressivos 142 cv totais. Fora isso, todo o conjunto foi revisto: chassi, pinças de freio dianteiras e garfo de suspensão, agora com pistões maiores. Por fim, o tanque foi ampliado para 17 litros. Scooters em crescimento, literalmente
Opinião: 2014 será o ano de comprar uma moto maior
Motos maiores são a bola da vez mesmo: até os scooters, usados essencialmente na cidade, estão chegando em versões mais saradas em tamanho e motorização. A Dafra, reconhecida pelo Citycom 300i, vai lançar duas novidades no ano que vem: a maxiscooter Maxsym 400i, para desafiar a hegemonia da Suzuki Burgman 400, e a Cityclass 200i, opção urbana "maiorzinha" que as scooters 125 e 150 que conhecemos. Com preços estimados em R$ 20 mil para a Maxsym e R$ 8 mil para a Cityclass, elas começam a ser vendidas em março e maio, respectivamente.
Opinião: 2014 será o ano de comprar uma moto maior
Já entre as maxiscooters com apelo esportivo, o duelo do ano que vem será protagonizado entre as novas Yamaha T-Max 530, que começa a ser vendida agora em dezembro por R$ 42.900, e a BMW C600 Sport, que desembarca no primeiro trimestre de 2014 com preço na faixa dos R$ 50 mil. Confira o que esperar de cada uma delas clicando aqui. E um ano novo com uma moto maior (e melhor) para você!

Opinião: 2014 será o ano de comprar uma moto maior

Foto de: Daniel Messeder