Já andamos Chevrolet Blazer RS: O bom ficou no passado

Esqueça tudo o que você conhece sobre o Chevrolet Blazer, já que o modelo 2019 é tão diferente do antigo quanto a humanidade de hoje é diferente dos Neandertais. Não mais um SUV tradicional, o Blazer 2019 troca a construção de carroceria-chassi pelo monobloco. Sim, o novo Blazer é um crossover e, para o desgosto dos fãs do modelo, ele prioriza a condução em asfalto em detrimento do fora-de-estrada. Em outras palavras, o Blazer evoluiu para atender novas demandas do mercado. 

O mais novo crossover da Chevy não faz nenhuma questão de alusão a algo histórico. De Blazer, apenas o nome, e o design é um contraste com o estilo quadrado e simples as gerações anteriores, assim como seu competidores diretos, o Honda Passport e Hyundai Santa Fe. A não ser o Nissan Murano, nenhum outro de seu segmento vai longe em design quanto o Blazer. 

Caixas de rodas dianteiras e traseiras destacadas, uma linha de teto baixa e um estilo meio Camaro dá ao Blazer um visual distinto no segmento de utilitários. Mas todo esse estilo do SUV começa a prejudicar principalmente o espaço do porta-malas, já que tem um dos menores do segmento. Com 863 litros (até o teto) com os bancos levantados e 1.817 com eles abaixados, o Blazer é mais de 280 litros menos que o Passport, que tem 1.166 e 2.205 litros, respectivamente. 

O espaço para os passageiros ao menos é competitivo. Os bancos dianteiros são confortáveis e os traseiros podem correr sobre trilhos, ampliando ainda mais o espaço para as pernas. O ar-condicion...