Andamos na versão Xtreme, que custa R$ 56.890

Ele nasceu em 2014 como um subcompacto urbano, mas acabou ganhando uma fama diferente ao receber o motor 1.0 TSI em 2015, sendo a opção mais acessível com a mecânica turbo e injeção direta da marca. Se a Volkswagen criou o Up TSI como uma versão mais potente pela eficiência energética, logo caiu no gosto de quem procurava um carro mais esperto e divertido - e também aos entusiastas de preparação. 

Isso pois a base e motor turbo e injeção direta se tornou uma forma fácil e acessível para ganho e potência com poucas modificações, como remapeamento de injeção (aumento de pressão e turbo e de alimentação), escapamento mais livre (sem catalisador) e há até casos mais extremos, como a troca do turbo pelo do Golf 1.4 TSI (maior, o que resulta em mais potência com menos pressão) e a troca do câmbio manual de 5 marchas com relação longa pelo 6 marchas manual do já falecido Fox 1.6 16v, mais curto. 

Este é o Volkswagen Up TSI Xtreme, nova versão da linha 2020 do subcompacto. Ela substituiu o CrossUp em uma simplificação da linha, algo que a marca já fez com o Fox. Apesar de uma legião de fãs, seu futuro é incerto no Brasil. Por uma construção mais refinada estruturalmente (e mais cara), não é um carro tão barato pelo seu tamanho. Como avaliado por nós, está tabelado em R$ 56.890, e já sente o peso da idade em alguns aspectos, como a conectividade.

Porém continua sendo um carro divertido de ser guiado. A suspensão firme não é a mais confortável, mas responde bem ao motorista, assim como a direção elétrica. O motor 1.0 TSI de até 105 cv e 16,8 kgfm de torque surpreende com as respostas tanto na cidade quanto na estrada, além da economia. 

Galeria: Volkswagen Up! 2020