Enfim o câmbio automático está combinado ao motor 1.0 TSI, mas será que vale a pena ou é melhor ficar no Polo completão?

Quem já dirigiu o Golf 1.0 TSI sabe que só faltava uma coisa: o câmbio automático. Agora não falta mais. Além da leve mudança no visual, o hatch médio produzido no Paraná ganhou o mesmo conjunto mecânico do Polo 1.0 TSI, que inclui a recalibração do motor. Ele recebeu mais itens de série desde a versão de entrada, mas também ficou mais caro. Será que vale a pena abraçar o Golf de entrada ou ficar com o Polo top de linha? É isso que vamos responder agora.

O que é?

Versão de entrada da linha, este Golf tem no conjunto mecânico as novidades mais significativas. Ele vem equipado com o recalibrado motor 200 TSI (1.0 Turbo com injeção direta), que gera potência de 128 cv a 5.500 rpm com etanol (116 cv/gasolina) e 200 Nm (20,4 kgfm) de torque, com gasolina ou etanol, a partir de 2.000 rpm. Ele é associado ao câmbio automático de 6 marchas, caixa AQ250-6F, com conversor de torque e opção de troca manual na alavanca ou pelas aletas no volante. Câmbio manual e motor 1.6 aspirado? Só no Polo. De agora em diante, o Golf tem somente câmbio automático e motores turbo.

VW Golf 200 TSI (1.0 Auto) 2019

Além do powertrain, o Golf 2018 traz uma leve reestilização, com direito a novos para-choques, faróis que mudam o desenho dos elementos internos e ganham luzes de uso diurno de LED. Na traseira, as lanternas são em LED com nova assinatura noturna. São mudanças tão sutis que só serão notadas pelos fãs do carro, passando despercebidas nas ruas.  

Por dentro, a novidade fica por conta da central Composition Media, que já vem de série com tela sensível ao toque de 8" e App-Connect com Android Auto e Apple CarPlay integrados. Mais recheado, o Golf de entrada traz câmera traseira, 7 airbags, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros, bloqueio eletrônico do diferencial EDS e XDS+, controle eletrônico de estabilidade (ESC), Sistema de Frenagem Automática Pós-Colisão (Automatic Post-Collision Braking System), ar-condicionado e direção elétrica. 

VW Golf 200 TSI (1.0 Auto) 2019

Sensores de chuva e crepuscular e sistema “coming&leaving home”, retrovisor interno eletrocrômico, piloto automático e novas rodas de liga leve aro 16" polegadas também são de série.

Mas há um porém... Sabe aquele painel digital, grande e bonitão que é oferecido na linha Polo? Na linha Golf, quem quiser, terá que comprar o GTI. Não é oferecido nem como opcional.

Como anda?

Ao assumir o posto de comando do Golf, tudo está como antes. A nova central multimídia, com acabamento em cinza escuro (no lugar do prata), e o volante multifuncional revestido em couro (de série) são as únicas novidades. O acabamento segue muito bem feito, com material emborrachado no painel, porta-objetos das portas revestido com carpete e a boa ergonomia dos comandos já conhecida. Tudo que é ponto de crítica no acabamento do Polo, aqui no Golf é elogio. Até aquela falta de acabamento na parte inferior do banco do irmão menor não aparece no Golf.

O Golf 1.0 TSI manual era um carro muito bem acertado. Com câmbio automático a coisa não é diferente. O motor "mil" turbo entrega quase 90% do torque (17,8 kgfm) a apenas 1.500 rpm, ou seja, você tem força suficiente em baixa rotação para arrancar com muita tranquilidade. Aliás, as arrancadas com este conjunto chegam a lembrar as do 1.4. Dirigimos em um trecho urbano na cidade de São Paulo, inclusive com ladeiras de respeito e situações de trânsito que exigiam aquela agilidade para mudar de faixa. Com a direção elétrica bem calibrada, o Golf 1.0 TSI tem folego suficiente para cumprir essas tarefas com tranquilidade. A calibração deste motor com o câmbio é basicamente a mesma do Polo, com trocas de marcha dentro do tempo esperado, inclusive quando feitas pelas borboletas.

O que muda em relação ao Polo é o comportamento dinâmico. Embora seja construído sobre a mesma plataforma, o Golf é mais refinado em tudo. É mais silencioso, aparenta ter mais rigidez na carroceria e a suspensão é ligeiramente mais firme, sem ser desconfortável. No Golf você consegue curtir mais em uma condução esportiva, com a sensação de carro no chão. Além da posição para dirigir ser melhor, você tem mais espaço para as pernas.

O único momento que você lembra que está no Golf 1.0 é quando encara uma ladeira mais íngreme. Não falta força e você não vai passar raiva, mas precisa pisar mais no acelerador, o que fará notar o ronco do motor 3-cilindros dentro da cabine. As reduções são feitas como esperado. Saudades do 1.6? Nunca. Em nossos testes, o modelo chegou aos 100 km/h em 10,8 segundos (contra 9,7 s do Polo) e, de acordo com a VW, a velocidade máxima é de 192 km/h.

Além do desempenho honesto, ainda tem o benefício do consumo de combustível. De acordo com nossas medições, o Golf TSI teve médias de 8,5 km/l na cidade e 12 km/l na estrada, com etanol - praticamente os mesmos números do Polo. 

VW Golf 200 TSI (1.0 Auto) 2019

Quanto custa?

O ponto mais crítico do Golf está no preço. Embora seja bem equipado e entregue bom desempenho, o valor de R$ 91.790 é salgado. Estamos falando de uma diferença de R$ 16.650 para o Polo 1.0 TSI Highline (R$ 75.140) com o pacote Tech High (que adiciona o painel digital e praticamente os mesmos itens de série do irmão maior).

Além do salto em relação ao Polo, esse preço também coloca o Golf em rota de colisão com diversos SUVs, o segmento mais desejado do momento. Os números de vendas dos hatches médios também mostram que eles caminham para atender um consumidor de nicho, mais exigente em termos de dinâmica e que não deseja o espaço e a suposta robustez dos SUV.

A sensação é de que o Golf 2018 já iniciou uma transição forçada de posicionamento. É uma pena, pois este conjunto 1.0 turbo com câmbio automático caiu como uma luva no modelo. Oferece mais desempenho e economia do que o finado 1.6, tem ótima dinâmica de condução, excelente nível de equipamentos e segurança. É mais carro que o Polo, mas a diferença de preço é grande demais para quem quer subir de nível, ou apenas continuar no segmento.

Ficha técnica - Volkswagen Golf 1.0 TSI Comfortline

MOTOR dianteiro, transversal, 3 cilindros em linha, 999 cc, 12 válvulas, turbo, injeção direta, flex
POTÊNCIA/TORQUE

116/128 cv a 5.500 rpm; 20,4 kgfm a 2.o00 rpm

TRANSMISSÃO automático de 6 marchas, tração dianteira
SUSPENSÃO independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira
RODAS E PNEUS alumínio aro 16" com pneus 205/55 R16
FREIOS discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS e ESP
PESO 1.223 kg em ordem de marcha
DIMENSÕES comprimento 4.255 mm, largura 1.799 mm, altura 1.468 mm, entre-eixos 2.630 mm
CAPACIDADES tanque 50 litros, porta-malas 313 litros
PREÇOS R$ 91.790
MEDIÇÕES MOTOR1 BR
    Golf TSI
  Aceleração  
  0 a 60 km/h 4,8 s
  0 a 80 km/h 7,3 s
  0 a 100 km/h 10,8 s
Retomada  
  40 a 100 km/h em S 8,3 s
  80 a 120 km/h em S 7,7 s
Frenagem  
  100 km/h a 0 37,9 m
  80 km/h a 0 23,2 m
  60 km/h a 0 13,0 m
Consumo  
  Ciclo cidade 8,5 km/l 
  Ciclo estrada 12,0 km/l

Galeria: VW Golf 200 TSI 2018