Crossover traz novo câmbio, motor e corrige outros defeitos da versão manual

Já faz 7 anos que a JAC Motors chegou ao Brasil. A estreia teve muitas concessionárias abertas no mesmo dia, o apresentador Faustão como garoto propaganda e carros "completões" que fizeram muitas montadoras mais tradicionais se mexerem. Mas aí veio o Inovar Auto, com limitação de importações e altas taxas, adiando o sonho de Sergio Habib, presidente da JAC no Brasil. A retomada começou a bordo do T40, lançado em agosto de 2017, e agora o plano entra em sua fase decisiva. 

Leia também:

Estamos falando da chegada do T40 com câmbio automático CVT, a versão mais esperada do crossover. Com o modelo, a JAC quer chegar aos 8 mil carros vendidos por ano no país. Ou seja, o dobro do que a marca vende hoje, já contando o aumento causado pela chegada do T40. Para isso, as mudanças não se limitaram a apenas uma nova transmissão. 

O que é?

O T40 é um modelo feito na China, mas projetado para atender às preferências do público brasileiro. O próprio Sergio Habib participou das decisões que deram origem ao crossover. Vai concorrer com modelos aventureiros como o Chevrolet Onix Activ e Renault Stepway (ex-Sandero), porém, com a vantagem do porte maior. 

JAC T40 CVT

Do T40 manual (que você vê detalhes aqui), o CVT muda aspectos técnicos que precisavam mudar. Além da transmissão, com capacidade de simular 6 velocidades, seu par, o motor, é um novo 1.6 16 válvulas com duplo comando variável, que gera 138 cv e 17,1 kgfm de torque. São números de respeito, desbancando o Ford Focus de 135 cv como o 1.6 aspirado mais potente do mercado. Por enquanto, ele aceita apenas gasolina, mas isso irá mudar mais para frente. Segundo Habib, demoraria 1 ano para adaptar a injeção flex, então a JAC preferiu lançar o novo motor somente a gasolina do que perder vendas pela falta do CVT. 

A suspensão teve peças modificadas por causa da...Volkswagen. Isso mesmo, a marca alemã fez uma parceria com a JAC na China para a produção de um veículo elétrico. O T40 será a base e, assim, diversas mudanças já começaram a acontecer. A marca diz que as novas peças de reposição que chegam ao Brasil já tem características diferentes e, no T40 CVT, elas já foram aplicadas. Buchas e batentes são os itens que mais transmitem tal melhoria. 

JAC T40 CVT

O quadro de instrumentos também foi trocado. Sai o anterior, com visualização ruim, entra um com elementos que lembram os da Audi, com uma tela de boa definição no centro. Pena que os dois mostradores principais, velocímetro e conta-giros, ficaram pequenos demais para o porte do T40. 

Como anda?

Confesso que o T40 manual não entrou na lista de meus carros preferidos de 2017. Os pontos positivos, como design, acabamento e espaço, foram ofuscados por um acelerador eletrônico com delay excessivo, direção com pouca comunicação e suspensão barulhenta, que transmite sensação de "solta". 

JAC T40 CVT

A boa noticia é que o motor 1.6 não tem mais o atraso do acelerador. Conta com maior torque e faz a entrega desta força em baixas rotações, além de conversar bem com o câmbio. Porém, a caixa poderia responder mais rapidamente. Mesmo com uma potência elevada para um motor 1.6 aspirado sem injeção direta, ela parece menor justamente pela transmissão. Em baixas velocidades, tem funcionamento barulhento. Em médias, o CVT trabalha bem, mantendo rotações na faixa exata. Mas, em alta, aumenta bastante o ruído e, travado perto das 6.000 rpm, dá a impressão de render menos do que seus números sugerem. 

JAC T40 CVT
JAC T40 CVT

Junto com o motor 1.6, veio o sistema start-stop. Segundo a JAC, ele não funciona quando a temperatura externa é superior a 35 graus, justamente para não prejudicar o funcionamento do ar-condicionado. Como o teste foi em maior parte rodoviário, poucas vezes ele foi acionado, mas a impressão inicial foi boa. Na estrada, o consumo ficou em 14 km/l, mesmo com 3 adultos no carro e dirigindo sem se preocupar com o gasto de combustível (lembrando que ele só bebe gasolina). 

A suspensão realmente melhorou, mas a direção ainda deve nova calibração. Fica leve demais em velocidades de cruzeiro, praticamente sem comunicação com o motorista, e incomoda principalmente na estrada quando bate um vento lateral. No restante, é conhecido T40 que reponde por 70% das vendas da marca. Bom espaço interno, acabamento correto para o segmento e montagem bem-feita, um outro mundo se comparado aos primeiros chineses que chegaram no Brasil. 

Quanto custa?

A JAC cobra R$ 69.990 pelo T40 CVT. Quer o teto envelopado em preto? Prepare mais R$ 1.490. São R$ 10 mil a mais que o T40 manual, mas ele vem mais equipado. De série, vem com controles de tração e estabilidade, ar-condicionado automático, piloto automático, conjunto elétrico, assistente de partida em rampas, multimídia com tela de 8" (sem espelhamento de smartphones), bancos em couro, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, câmera de ré, rodas de 16" (com freio a disco nas 4 rodas), e luzes diurnas em LED e aquela câmera frontal que registra o que acontece no trânsito. Habib diz que só faltaram o sistema de câmera 360º (há até o espaço para a instalação no para-choque dianteiro) e o piloto automático adaptativo, além da chave presencial, para ficar igual ao T40 completo oferecido na China.

JAC T40 CVT

A JAC diz apostar em custo/benefício. Há modelos mais caros e menos equipados no segmento, então, a marca aposta que seu produto é mais completo que os concorrentes mais baratos. O T40 CVT é bom? Sim. Enfim, com esse carro, podemos dizer para você considerar colocar um chinês na sua garagem. Só confira se há concessionárias por perto da sua cidade, pois por enquanto são apenas 30 no país inteiro, com mais 10 sendo abertas este ano. 

Fotos: divulgação

Ficha técnica - JAC T40 1.6 CVT

MOTOR dianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, 1.590 cc, 16 válvulas, duplo comando variável, gasolina
POTÊNCIA/TORQUE

138 cv a 6.000 rpm; 17,1 kgfm a 4.000 rpm

TRANSMISSÃO automática tipo CVT com simulação de 6 marchas, tração dianteira
SUSPENSÃO independente McPherson na dianteira e eixo de torção na traseira
RODAS E PNEUS alumínio aro 16" com pneus 205/55 R16
FREIOS discos ventilados na dianteira e sólidos na traseira, com ABS
PESO 1.220 kg em ordem de marcha
DIMENSÕES comprimento 4.135 mm, largura 1.750 mm, altura 1.568 mm, entre-eixos 2.490 mm
CAPACIDADES tanque 42 litros, porta-malas 450 litros
PREÇOS  R$ 69.990

Galeria: JAC T40 CVT