Mesmo com futuro incerto, o sedã médio da Volkswagen ainda segue firme e forte no mercado chinês

A linha de sedãs da Volkswagen na China é bastante confusa, pois há muitas ofertas do segmento sendo oferecidas por meio de joint-ventures locais. O país mais populoso do mundo é o lugar onde a VW ainda vende veículos como Bora, Phideon e até o Santana. A família Passat também tem um sucesso interessante por lá, e vamos explicar o porquê.

O Volkswagen Passat na versão para a China foi introduzido no final de 2018, com um design significativamente diferente do modelo europeu que estava à venda desde 2015. A variante chinesa se parece muito com a norte-americana, embora os dois modelos sejam totalmente diferentes por baixo do capô. Isso porque o modelo vendido na China é baseado na plataforma MQB, enquanto a versão norte-americana ainda usa os antigos restos do Passat NMS.

2022 Volkswagen Passat facelift (CN)
2022 Volkswagen Passat facelift (CN)

Para aumentar a confusão também temos o Magotan, que é uma versão exclusiva com um entre-eixos alongado em comparação ao Passat vendido na Europa. Ele se encaixa entre Passat e Phideon locais na família de sedãs da VW China, abrangendo modelos adicionais como o Lavida, Lamando e o CC (ou Arteon, nos mercados internacionais).

Para o ano modelo 2022, a VW chinesa está fazendo uma reforma no Passat. Imagens reveladoras da atualização de meio de ciclo do sedã foram publicadas pelo Ministério da Indústria e Tecnologia da Informação, depois que o veículo recebeu recentemente o selo de aprovação do governo.

Ele foi modificado com uma grade dianteira reluzente com inserções cromadas em forma de favos, junto com faróis de LED atualizados e um design de para-choque dianteiro mais limpo. Não dá para olhar para a frente do Passat e não lembrar do Jetta por causa do formato da grade.

A mudança mais óbvia está na parte de trás, na qual o Passat da China ganha uma lanterna que percorre toda a tampa do porta-malas, mas não temos certeza se ela realmente acende ou está lá apenas para decoração. Os escapamentos falsos infelizmente ainda estão lá, assim como o emblema "280 TSI" reservado para o motor 1.4 vendido junto com os modelos 330 TSI e 380 TSI 2.0. Todos os três usam somente a transmissão DSG de dupla embreagem.

Vendo como a versão norte-americana se assemelha muito ao modelo chinês, não podemos deixar de nos perguntar se essa reforma será aplicada ao Passat vendido nos Estados Unidos, ou ao Jetta no Brasil. Mesmo se for o caso, ele não será comercializado por muito tempo, já que um relatório recentemente publicado afirmou que a produção do sedã médio na fábrica do Tennessee, nos EUA, será encerrada em 2023.

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Envie seu flagra! flagra@motor1.com