Escassez mundial de componentes começa a afetar indústria brasileira

O mundo passa por uma escassez de semicondutores e, aos poucos, isto está gerando impacto na indústria automotiva no Brasil. Tanto a General Motors quanto a Honda preparam uma suspensão na montagem de Chevrolet Onix e Honda Civic. O sedã japonês ficará sem ser feito até o dia 10 de março, enquanto o caso do hatch será ainda pior, com férias coletivas durante todo o mês e redução para um único turno de operação por até 5 meses.

A Honda já confirmou que irá realmente paralisar a produção do Civic em Sumaré (SP). Em nota, a marca afirma que é por causa “dos impactos da pandemia da Covid-19 nas cadeias globais de suprimento, que ocasionaram um desequilibrio entre oferta e demanda de semicondutores.” Os quase mil funcionários entrarão em férias coletivas entre os dias 1 e 10 de março, mas a empresa diz que isso não afeta a produção de City, Fit e HR-V em Itirapina (SP).

Galeria: Fábrica da Honda - Sumaré - Brasil

Outra que enfrenta problemas é a General Motors. Embora oficialmente a marca negue que fará essa paralisação, o Sindicato dos Metalúrgicos de Gravataí (Sinmgra) publicou um edital de convocação para os empregados da fábrica no Rio Grande do Sul. O documento diz que o motivo é fazer uma assembleia para discutir a aprovação do lay-off por um período entre 2 e 5 meses a partir do dia 5 de abril, com a possibilidade de suspender por mais 5 meses, “Caso não haja reação por parte do fornecimento de peças e materiais”.

Em conversa com o site Automotive Business, Valcir Ascari, presidente do Sinmgra, confirmou a informação e disse que os funcionários da fábrica e dos fornecedores instalados no complexo de Gravataí entrarão em férias coletivas por todo o mês de março, parando a produção tanto do Onix quanto do Onix Plus.

Em um comunicado, a GM confirma a paralisação pela falta de componentes:

“A cadeia de suprimentos da indústria automotiva na América do Sul tem sido impactada pelas paradas de produção durante a pandemia e pela recuperação do mercado mais rápida que o esperado. Isso está afetando de forma temporária nosso cronograma de produção na fábrica de Gravataí (RS). A produção nesta unidade será interrompida nos meses de abril e maio, podendo ter efeitos em junho, retornando ao volume de produção regular em julho”.

Para a Honda, a paralisação da montagem do Civic tem um impacto até pequeno por conta dos estoques e do volume de vendas do sedã médio. O caso é mais crítico para a GM, pois a dupla Onix e Onix Plus responde pelo 1º e 3º carros mais vendidos do país (excluindo picapes). Em janeiro, ambos emplacaram um total de 17.706 unidades, mais da metade dos 26.614 veículos vendidos pela empresa no mês. Caso a escassez não comece a afetar as outras marcas, há chances de que a Chevrolet veja o Onix perder a liderança por alguns meses.

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Envie seu flagra! flagra@motor1.com