Segundo a montadora, a decisão deve ser tomada na metade de 2021

Rumores envolvendo o Grupo Volkswagen indicam que a instituição tenta encontrar uma nova casa para a marca Bugatti, a qual surgiu pela primeira vez em setembro de 2020. Fontes mencionaram que os chefes do Volkswagen AG estavam procurando vender a empresa sediada em Molsheim para a Rimac, como parte de uma união que envolveria o aumento de participação da Porsche na fabricante croata de hipercarros elétricos.

Já em fevereiro de 2021, o CEO da Porsche e membro do conselho administrativo da controladora VAG, Oliver Blume, disse ao jornal alemão Automobilwoche que uma decisão sobre o destino da Bugatti será tomada em breve. "Acredito que a questão será decidida pelo grupo ainda no primeiro semestre", afirmou.

Galeria: Bugatti Bolide - Novas fotos

Blume admitiu que a Rimac "poderia ter um papel importante, porque as marcas são uma boa combinação tecnológica". No entanto, também especificou que a Volkswagen AG está atualmente analisando "vários cenários com estruturas diferentes", o que significa que o rumo que a Bugatti tomará ainda não foi decidido, e ainda é muito cedo para afirmar que mudará de mãos. "No momento, há intensas deliberações sobre como a Bugatti pode ser desenvolvida da melhor maneira possível", afirmou o chefe da Porsche.

A união de forças da Rimac com a Bugatti seria uma combinação perfeita no mundo dos hipercarros, pois seriam capazes de cobrir as áreas de elétricos e motores a combustão. O C_Two, que chega no final deste ano, está na vanguarda do desempenho elétrico, enquanto o Chiron com seu enorme motor W16 é o epicentro dos motores de combustão.

Se Bugatti e Rimac se unissem de uma forma ou de outra, permitiria à primeira abraçar a inevitável oportunidade de eletrificação para garantir seu futuro, adquirindo tecnologia de uma empresa que trabalha exclusivamente com motorizações elétricas desde seu início, em 2009. Há quem afirme que a Porsche procura aumentar sua participação na Rimac, dos atuais 15,5% para até 49%, o que permitiria à marca de Zuffenhausen ter significativamente mais influência.

Vale a pena mencionar que o Hyundai Motor Group - que também inclui a marca de luxo Genesis e uma participação na Kia - está investindo 80 milhões de euros (quase R$ 535 milhões) para acelerar o desenvolvimento EVs de alta-performance. Será interessante ver como a parceria irá evoluir caso a relação entre Porsche e Rimac mude após baterem o martelo sobre o futuro da Bugatti.