Versão tem motor de 3 cilindros mais potente do mundo, tração integral e câmbio manual

Apresentado no exterior há pouco mais de um ano, o Toyota GR Yaris não terá comercialização restrita apenas à Europa ou países da Ásia. Reconhecido pela performance e elogiado pelo acerto dinâmico, o modelo também será comercializado na América do Sul, chegando à Argentina ainda neste ano. A informação foi confirmada recentemente ao site Autoblog pelo gerente da Toyota Gazoo Racing no país vizinho, Federico Luchessi.

"Vamos vendê-lo em nosso país, embora ainda não tenhamos definido a data oficial de lançamento", disse. O lançamento fará parte da estratégia de expansão e consolidação da divisão GR no mercado sul-americano. A submarca esportiva vem apostando forte na preparação de veículos nos mais variados segmentos, desde a Hilux GR-Sport até o Corolla GR-S.

Galeria: Toyota GR Yaris 1.6 Turbo

O GR Yaris é baseado na nova geração europeia do compacto e não tem qualquer relação com o Yaris vendido no Brasil (modelo tailandês). É descrito como verdadeiro pocket rocket, reunindo características como porte compacto, dinâmica aprimorada e motor potente. Trata-se de um propulsor 1.6 turbo de 3 cilindros (o mais potente tricilíndrico do mundo já usado em um carro de rua), calibrado para entregar 261 cv de potência e 36,7 kgfm de torque.

Completam o conjunto o sistema de tração integral e o câmbio manual de 6 marchas. Apesar do sistema AWD e dos 2 diferenciais de deslizamento limitado tipo Torsen, o GR Yaris é relativamente leve - pesa apenas 1.280 kg. A combinação do baixo peso com o motor potente resulta em um dos melhores acertos esportivos da categoria. Dados de fábrica indicam aceleração de a 100 km/h em menos de 5,5 segundos e velocidade máxima de 230 km/h.

Toyota GR Yaris 1.6 Turbo
Toyota GR Yaris 1.6 Turbo
Toyota GR Yaris 1.6 Turbo

No visual, o GR Yaris chama atenção pela pegada mais agressiva na comparação com o irmão convencional. A linha do teto, por exemplo, foi reduzida em 91 milímetros para se assemelhar à silhueta de um cupê. Além disso, as portas traseiras foram dispensadas e as dianteiras, além de ficarem maiores, perderam a moldura. Há ainda rodas de 18 polegadas com desenho exclusivo, para-choques próprios, emblemas da divisão GR e paleta de cores com tonalidades exclusivas.

A produção é tocada em Motomachi, no Japão, onde há uma linha de montagem especial dedicada aos carros da GR. A versão japonesa, vale lembrar, é ainda mais potente: 271 cv, com 10 cv extras.