Marca emplacou apenas 79 unidades em novembro

A Honda continua a reestruturar suas operações globais e a mais recente decisão, revelada no apagar das luzes de 2020, é que irá encerrar as vendas de seus modelos no mercado russo. A marca confirmou os planos ao Motor1.com Rússia em uma mensagem oficial. A linha no país era formada somente pelos crossovers CR-V e Pilot, sendo que o CR-V foi atualizado por lá em setembro passado.

De acordo com a Honda, a mudança na operação afeta somente a parte automotiva, pois a empresa continuará a vender motos e equipamentos elétricos como geradores, cortadores de grama e mais, além de manter o pós-venda dos veículos. A razão para desistir de vender carros na Rússia é parte de uma reestruturação de sua operação global, por conta das mudanças na indústria.

Honda Honda CR-V 2020

O impacto desta decisão será um pouco menor para a Honda do que foi para a General Motors e a Ford. A fabricante japonesa não tinha nenhuma fábrica no país, trabalhando somente com modelos importados. Não foi o que aconteceu com a Ford, que desativou três fábricas no país, feitas em parceria com uma empresa chamada Sollers; ou a Chevrolet, que só agora conseguiu vender para a Hyundai a fábrica de São Petesburgo, fechada desde 2015.

Nos últimos anos, a operação da Honda na Rússia foi reduzida sistematicamente, até o ponto em que somente CR-V e Pilot sobraram nas concessionárias. De acordo com a Association of European Businesses, ONG que representa investidores estrangeiros no país, a marca vendeu somente 1.383 carros no país entre janeiro e novembro, o que é uma queda de 15% - o mercado russo contabiliza mais de 1,3 milhão de carros vendidos neste período. Novembro foi o pior mês, quando foram vendidas somente 79 unidades.