Montadoras estão juntas no projeto das picapes, mas elas terão identidades próprias

Enquanto por aqui a Ford anunciou o investimento de US$ 580 milhões na fábrica da Argentina para a produção da nova geração da Ranger a partir de 2023, na Austrália o assunto é a nova geração da VW Amarok. As picapes estão sendo desenvolvidas em parceria entre as duas fabricantes, mas será um caso diferente do que aconteceu, por exemplo, com a Mercedes-Benz Classe X e Nissan Frontier. 

A informação vem do diretor do Grupo Volkswagen Austrália, Michael Bartsch, aproveitando uma conversa com a imprensa. Como as picapes estão sendo desenvolvidas no país, mais precisamente no centro de desenvolvimento da Ford, ele já pode adiantar que serão lançadas em 2022 e, segundo ele "não cometerão o mesmo erro de Mercedes-Benz e Nissan", relembrando que apesar da Frontier seguir no jogo, a Classe X já deixou de ser produzida sem qualquer informação sobre uma nova geração. 

Segundo ele, a Amarok, apesar de dividir a plataforma e mecânica com a futura Ranger, desde motores até o câmbio automático de 10 marchas, terá identidade própria. Enquanto Classe X e Frontier dividiam muitos elementos de carroceria e até acabamento, a picape da Volkswagen terá peças diferentes da Ranger. Além disso, a VW tem participação ativa no desenvolvimento, com informações e opiniões - isso inclui engenheiros alemães indo até a Austrália. 

Galeria: Volkswagen Amarok 2022 - Projeção

Mas não temos muita esperança sobre a nova geração da VW Amarok por aqui. Enquanto a Ford anunciou a produção da Ranger na Argentina, a picape da montadora alemã deve ter no máximo uma reestilização na atual geração para seguir à venda na região Mercosul. A nova geração, se vier, deverá ser apenas importada, o que tiraria quase que por completo sua competitividade. 

Envie seu flagra! flagra@motor1.com