Desenvolvido na Índia, crossover sub-compacto chegará ao mercado em 2021

Principal aposta da Nissan para o segmento de SUVs de entrada em mercados emergentes, o Magnite Concept finalmente passa a ser conhecido por completo nesta semana. Apresentado em meado de julho apenas por fora, o crossover conceitual acaba de ter reveladas as primeiras imagens da cabine e adianta com fidelidade o que esperar do modelo de produção que chegará ao mercado em 2021.

O painel tem linhas dinâmicas e modernas, alinhadas aos lançamentos mais recentes da marca, e que pouco devem mudar na migração para o carro definitivo. No geral, haverá variedade de revestimento e texturas, além de detalhes na mesma cor da carroceria. No campo tecnológico, o destaque fica por conta da tela do sistema multimídia, de medidas generosas e ligeiramente voltada para o motorista.

Galeria: Nissan Magnite Concept

Durante a apresentação, porta-vozes da marca confirmaram que a versão de produção será equipada com diversos recursos de conectividade, incluindo conexão à internet, além de equipamentos como câmera 360° e controle de cruzeiro. Outros itens esperados são o ar-condicionado automático, volante multifuncional, luzes de LED e saídas de ventilação para o banco traseiro.

A plataforma usada é a mesma do Renault Kwid, porém em uma variante alongada batizada de CMF-A+ (ou seja, a mesma da minivan Triber e do futuro SUV Kiger). As opções de motorização ainda não foram oficializadas, mas as principais apostas vão para o 1.0 de três cilindros em versão aspirada de 72 cv e 9,7 kgfm de torque, e turbo com cerca de 100 cv. O câmbio poderá ser manual ou automático do tipo CVT.

Conceito Nissan Magnite

As vendas serão iniciadas em 2021, começando pela Índia. Outros mercados de economia emergente também estão na rota da Nissan, mas a chegada Brasil ainda não foi confirmada. Por aqui, o Magnite seria posicionado abaixo do Kicks e poderia ocupar a lacuna que, em tese, pertenceria à nova geração do March (vendida por enquanto apenas lá fora).

Fotos: Divulgação