Novidades fariam parte do plano de expansão da divisão Gazoo Racing

Anunciada pela Toyota como parte importante dos planos estratégicos para América do Sul, a expansão da divisão esportiva Gazoo Racing na região terá atenção especial da filia da Argentina. Por lá, a marca já vende a picape Hilux em versão GR-Sport e planeja agora lançar mais duas novidades: o GR Yaris e o cupê Supra. Ambos representam o braço de esportividade da marca e acumulam grandes chances de chegar ao mercado vizinho. "Estamos fazendo todo o possível para trazer GR Supra e GR Yaris para a Argentina", disse Federico Luchessi, novo gerente da divisão GR local.

Galeria: Toyota GR Yaris 2020

O executivo esclareceu que ainda não há data de lançamento prevista ou definição sobre cotas, mas que todos os trabalhos estão sendo feitos. Além de Luchessi, há outro grande nome por trás das articulações: Daniel Herrero, presidente da Toyota Argentina e Toyota Gazoo Racing América Latina. O chefão é conhecido pelo perfil entusiasta e trabalha em especial para conseguir uma cota desses carros para o mercado vizinho.

O GR Yaris foi apresentado oficialmente em janeiro e toma como base a nova geração europeia do compacto (diferente da nossa, projetada no sudeste asiático). Chama atenção pela carroceria de apenas duas portas, dinâmica aprimorada e o motor três cilindros mais potente do mundo já usado em um carro de rua - um 1.6 equipado com turbo e calibrado para entregar 260 cv de potência e 36,7 kgfm de torque. Completam o conjunto sistema de tração integral e câmbio manual de 6 marchas. Dados de fábrica indicam aceleração de a 100 km/h em menos de 5,5 segundos, com velocidade máxima de 230 km/h.

Toyota Supra 2020
Toyota Supra 2020

O Supra, por sua vez, é nesta nova geração fruto de projeto tocado em parceria com a BMW. Compartilha plataforma e diversos componentes mecânicos com o Z4, além dos mesmo motores 2.0 turbo quatro-cilindros de 258 cv e o 3.0 turbo 6 cilindros de 340 cv. Dados de fábrica indicam aceleração de 0 a 100 km/h em 5,2 segundos no primeiro caso e 4,3 s no segundo. Em ambos o câmbio é automático de 8 marchas, com tração traseira.

No Brasil, a importação do Supra também é bastante cogitada. Em evento realizado na Argentina no final do ano passado, fontes ligadas à marca afirmaram que “há grandes chances” de o cupê ser vendido no mercado nacional. A chegada à Argentina, inclusive, pode ser um fator facilitador.