Rumores dizem que Lawrence Stroll, dono da equipe Racing Point F1, seria o mais interessado

Rumores diziam que a Aston Martin estava procurando por possíveis investidores para acelerar o processo de recuperação da fabricante. Enquanto Andy Palmer, CEO da empresa, negou a informação, parece que era verdade. Em um documento enviado para a bolsa de valores de Londres (Inglaterra), e que foi encontrado pela Autocar, a empresa confirmou que está aberta para negociar com quem estiver interessado em investir na Aston.

"A empresa confirma que está revendo suas necessidades financeiras e várias opções de caixa", dizia o documento. "Ela está em discussões iniciais com possíveis investidores estratégicos em relação a construir relacionamentos de longo prazo que podem, ou não, envolver um investimento. Um anúncio será feito quando for mais apropriado."

É amplamente acreditado que Lawrence Stroll, bilionário canadense, dono da equipe Racing Point F1 e pai do piloto Lance Stroll, poderia estar interessado em comprar ações o suficiente para controlar a fabricante. Isso é o que sugere o site RaceFans após uma investigação em conjunto com a Autocar, que revelou que Stroll quer aproveitar o momento da Aston Martin, com as ações em baixa. O canadense recusou comentar sobre este possível interesse.

Enquanto isso, a agência Reuters afirma que empresas do Oriente Médio, Índia e China também estariam de olho na Aston Martin. Atualmente, a sócia majoritária da fabricante inglesa é o grupo Adeem/Primewagon. A InvestIndustrial tem mais 31% e a Mercedes-Benz tem 4% de participação. A capitalização de mercado da Aston é estimada em US$ 1,63 bilhão (cerca de R$ 6,63 bilhão).

Galeria: Aston Martin DBX 2020