Como aconteceu com o Mustang, nome pode se tornar uma nova linhagem na empresa

Ainda está relutante com a decisão da Ford em batizar seu novo crossover elétrico como Mustang? Rumores dizem que em algum momento a General Motors poderá criar uma sub-marca com o Corvette e uma conversa publicada na Motor Trend mostra que isso ainda pode acontecer. As palavras são da CEO da GM, Mary Barra, que sugeriu que esta ideia não saiu de cena. 

Como dito pela Motor Trend, Barra disse que "precisamos ser bem cuidadosos..." e depois, "não vou dizer nunca, mas se a General Motors for fazer algo assim, precisamos tomar muito, muito cuidado". A questão de 1 milhão de Dólares a este ponto é se isso já está acontecendo e como a GM trata este assunto. 

Galeria: Chevrolet Corvette Stingray 2020

Uma sub-marca Corvette faz sentido? Do ponto de vista financeiro, parece certo, ao menos de acordo com Morgan Stanley e do analista Adam Jonas. Eles acreditam que uma sub-marca pode valorizar a empresa em cerca de US$ 12 bilhões, dependendo dos modelos que a marca Corvette oferecer. Há quem diga que o Corvette já é uma sub-marca, com o C7 abaixo dos US$ 60 mil e versões que passam dos US$ 120 mil, como o ZR1 de 755 cv. Claro, neste contexto, estamos falando de crossovers baseados no Corvette, Corvette elétricos e possivelmente até sedãs acompanhando o novo C8 Stingray. 

Diversas ideias surgem neste momento - e fizemos até uma projeção de um Corvette SUV. Barra certamente estuda a possibilidade de acontecer algo assim, ainda mais com os executivos da GM observando de perto o que acontece na Ford e como essa história de um Mustang como marca irá desempenhar.