Opção de entrada da linha MT ganhou painel 100% digital e motor atualizado

A Yamaha não quis esperar pelo Salão de Tóquio (Japão), que começa no dia 23 de outubro, e resolveu apresentar a MT-125, a naked de entrada posicionada abaixo da MT-03 - que também mudou recentemente. A nova geração da moto tem motor de 125 cc atualizado e visual semelhante ao da irmã maior. A moto será vendida na Ásia e na Europa, sem confirmação para o Brasil.

Galeria: Yamaha MT-125 2020

Há um tempo circulavam rumores de que a Yamaha MT-125 poderia ganhar um novo motor e ser renomeada como MT-150, o que não aconteceu. A naked aparece em um vídeo com um jovem brincando com a moto em um videogame, mostrando que o público-alvo será de pilotos mais jovens.

O visual está alinhado ao que vimos na MT-03 lançada há pouco tempo, com um esquema de dois faróis e um círculo em LED na frente, lembrando um robô. A pequena MT recebe um motor 125cc monocilíndrico atualizado, com o que a Yamaha chama de atuação variável da válvula (outro jeito de dizer comando variável de válvula) - algo que foi feito para encaixar a moto nas regras de emissões do Euro 5.

O chassi está praticamente igual, mas a nova geração é um pouco maior que a anterior, com uma silhueta mais comprida e larga. Apesar de ter crescido, a MT-125 pesa o mesmo que a geração anterior, mantendo os 139,7 kg, sacrificando um pouco do tanque de combustível para isso. Tanto a suspensão quanto os freios continuam os mesmos, com um garfo invertido de 41 mm e disco de 292 mm na frente, enquanto a traseira usa braço oscilante e um disco de 220 mm.

Yamaha MT-125 2020
Yamaha MT-125 2020

A alteração no motor não alterou os 14,9 cv de potência, mas reduziu o torque de 1,2 kgfm para 1,1 kgfm. A transmissão de seis marchas agora usa uma embreagem assistida. Fechando as mudanças está o novo display TFT para o quadro de instrumentos.

Ao contrário da MT-03 apresentada recentemente, não há qualquer indicação de que a Yamaha MT-125 chegará ao Brasil. A opção de entrada da linha MT começará a ser vendida na Europa em dezembro e os preços ainda não foram anunciados.