Brasil vai seguir orientação de nomenclatura do restante da América Latina

A Nissan do Brasil vai seguir a diretriz da América Latina e adotar o nome V-Drive para o atual Versa quando a nova geração começar a ser vendida por aqui. Segundo apuramos, com exclusividade, isso se dará na metade do ano que vem. O novo Versa virá do México nas versões mais caras e o nacional será reposicionado como sedã de entrada, trocando de nome para não ser confundido com a novidade. 

Nissan Versa 2020 - Primeiras impressões

Maior e mais refinado, o novo Versa é uma espécie de Kicks sedã. Ele herda do SUV a plataforma melhorada do antigo March, o conjunto mecânico e também o interior, incluindo o painel parcialmente digital (tela de 7"), o volante de base reta e os confortáveis bancos com a tecnologia Zero Gravity. O design também aproveita traços do crossover, como a grade em V e os faróis espichados para as laterais, além do detalhe em preto da coluna C. A traseira ficou mais alta, mas a capacidade de bagagem foi reduzida para 425 litros (era 460 l no antigo). 

Nissan Versa 2020

O motor 1.6 é semelhante ao do Kicks nacional, mas com um pouco mais de potência e torque: 124 cv e 15,7 kgfm - por aqui será flex, o que pode levá-lo a usar a mesma configuração do SUV. A transmissão é a conhecida automática CVT XTronic da Nissan, com modo Sport e simulação de 6 marchas. Nos EUA, é ofertado com rodas de 15, 16 ou 17 polegadas. 

Para o Brasil, a venda do novo Versa deverá começar como na época do Kicks mexicano: primeiro na versão de topo, que nos EUA chama-se SR, com rodas aro 17", painel digital, multimídia de 7", ar digital, botão de partida e frenagem automática de emergência, entre outros itens. A intenção é entrar na briga de Toyota Yaris e Honda City, eventualmente também roubando clientes do VW Virtus. Ainda é cedo para falar em preços, mas não imaginamos nada abaixo de R$ 75 mil, em valores atuais. 

Nissan V-Drive
Nissan Versa CVT

Quando o novo Versa chegar, então o atual assume o nome V-Drive e pode ter sua gama simplificada, perdendo, por exemplo, as versões mais caras com câmbio automático. Depois, com o tempo, a tendência é que o novo Versa vá ganhando versões menos equipadas e deixe o V-Drive como opção de entrada somente (com motor 1.0 e câmbio manual), ou para frotistas. 

Fotos: divulgação e arquivo Motor1.com 

Galeria: Nissan Versa 2020 - Primeiras impressões