Aporte de 8,5 bilhões de reais é o maior já feito na história da fábrica mineira

A FCA reúne nesta quarta-feira (22) a imprensa em Betim (MG) para anunciar o maior investimento já feito na fábrica mineira: R$ 8,5 bilhões de reais, dinheirama que será aplicada na produção dos novos motores GSE Turbo da companhia e incluirá também o desenvolvimento do esperado SUV da Fiat, que segundo o presidente da FCA para a América latina, Antonio Filosa, será produzido na planta mineira.   

Mais: de acordo com Filosa, o SUV terá mesmo como base o conceito Fastback apresentado no Salão do Automóvel do ano passado (veja fotos na galeria no pé da página), obviamente com mudanças que estão sendo sugeridas em clínicas com potenciais clientes. Você pode ter uma ideia do desenho final por meio das nossas projeções, mas o bicho real ainda demora. É coisa para cerca de dois a três anos, diz o presidente. 

Projeções: Fiat Fastback 2021 e Toro 2020

Já os motores são os aguardados Firefly turbo de 3 e 4 cilindros, que além da injeção direta terão cabeçote de 4 válvulas por cilindro e variador de fase Mulitair para admissão. A produção, no entanto, ainda leva tempo: começará no fim de 2020, com aplicação no começo de 2021 nos carros da Fiat e Jeep. Pelo que já apuramos anteriormente, Argo e Cronos receberão o 1.0 turbo tricilíndrico, enquanto Toro, Renegade, Compass e o futuro SUV Fiat terão o 1.3 turbo - talvez o Renegade também tenha uma versão de 1 litro. 

Firefly turbo betim

Além de Betim, Filosa também confirmou mais uma leva de investimentos na planta de Goiana (PE), onde são feitos a Toro e os Jeep Compass e Renegade. Por lá serão aportados mais R$ 7,5 bilhões nos próximos anos. 

Projeções: Kleber Pinho da Silva

Reportagem: Leo Fortunatti, de Betim (MG)   

Galeria: Fiat Fastback Concept - Salão de SP 2018