Ficou mais potente e roda por mais tempo, mas ainda não virá ao Brasil

Adiado devido ao período conturbado após a prisão do ex-CEO Carlos Ghosn, o Nissan Leaf e+ é revelado na Consumer Electronic Show 2019 (CES), em Las Vegas (EUA). Esta nova versão oferece ainda mais autonomia, sendo capaz de rodar por 363 km, além de elevar a potência do motor para 200 cv. Por enquanto, a Nissan não tem planos de oferecer essa versão no Brasil, vendendo a configuração normal, que tem 241 km de autonomia e 149 cv.

Com o advento das tecnologias eletrificadas, a Nissan aposta cada vez mais no Leaf, que já vendeu mais de 380 mil unidades globalmente, somando as duas gerações do hatch. O sucesso do novo modelo levou a fabricante a oferecer esta versão com mais autonomia e potência. O novo motor do Leaf e+ gera 200 cv, 51 cv a mais do que o anterior, e um torque de 34,6 kgfm, contra os 32,6 kgfm do modelo normal. As baterias sãod e 60 kWh, elevando a autonomia em 40% para 363 km.

Nissan Leaf et +
Nissan Leaf et +

Apesar do aumento de capacidade da bateria ter sido aumentado em 55%, o tempo de carga não deve ser maior do que antes, pois a Nissan conseguiu produzir uma bateria que não é maior ou muito mais pesada do que a usada no Leaf vendido até agora, conferindo o mesmo tamanho e um peso bem próximo.

A Nissan fez ajustes na função e-Pedal, que permite que o sistema semi-autônomo ProPILOT seja ativado com mais precisão e flexibilidade. Em termos de design, o Leaf e+ é praticamente idêntico ao normal, recebendo apenas o logo "+" na traseira e detalhes azuis nos para-choques. Os preços para a Europa ou EUA ainda não foram anunciados.

No Brasil, o Nissan Leaf está em pré-venda desde novembro, quando foi apresentado ao público no Salão do Automóvel de São Paulo. Custa R$ 178.400 e as entregas devem acontecer somente em junho. A versão nacional terá uma lista de equipamentos criada especialmente para o nosso mercado, mas a mecânica será da versão padrão do Leaf, com 241 km de autonomia e 149 cv.

'

Galeria: Nissan Leaf e+