Exclusivo para o mercado chinês, sedã médio é equipado com motores turbo

Conforme antecipado por teasers, a nova geração do Monza foi apresentada pela Chevrolet no Salão de Guangzhou. Revelado na versão RS, que tem visual mais agressivo, o sedã médio estreia com a missão de representar a marca no segmento médio, bastante competitivo na China. 

Em termos de design, o novo Monza carrega o atual DNA da GM por lá e tem como marca registrada a dianteira com faróis integrados à grade frontal cromada, bem como a ampla e proeminente entrada de ar inferior. O único porém é que a agressividade da dianteira destoa do restante do veículo. 

Na parte traseira, as lanternas terminam na tampa, que por sua vez carrega um discreto aerofólio. Além disso, as falsas aberturas de ar em forma de L em ambos os pára-choques também foram criadas para harmonizar com a entrada de ar frontal. 

Chevrolet Monza 2019

O sedã mede 4.630 mm de comprimento, 1.798 mm de largura e 1.485 mm de altura, com distância entre-eixos de 2.640 mm. Em termos de motores são duas opções: 1.0 turbo de 125 cv (batizado de 320T) e 1.3 turbo de 163 cv (330T), ambos associados ao câmbio automático de seis marchas. 

Lançado no Brasil em 1982 e sucesso de vendas naquela década, se tornando um clássico por aqui, o renascido Monza chinês é produzido pela joint venture SAIC-GM. Exclusivo para o mercado local, ao menos por enquanto, ele terá como missão encarar rivais do mesmo porte, como o Toyota Corolla e Volkswagen Jetta. 

Fonte/Fotos: Autohome

Galeria: Chevrolet Monza 2019