No Sudeste, apenas 1% dos motociclistas têm cobertura. No Nordeste, índice cai para 0,65%

Apesar do mercado gigantesco e da frota consideravelmente numerosa, o índice de motocicletas cobertas por seguro no Brasil é praticamente nulo. Em levantamento divulgado recentemente, o marketplace de seguros Thinkseg revelou que o percentual é insignificante em todas as regiões do país e que rodar sem cobertura é relativamente comum para a maioria dos motociclistas.

Leia também:

No Sudeste, por exemplo, 5,3 milhões de motociclistas circulam pelas ruas, mas apenas 1% tem seguro contratado para a moto. No Nordeste, o percentual é ainda pior: somente 0,65%. Índices tão baixos são reflexo do alto preço cobrado pelas grandes seguradoras, avalia a Federação Interestadual das Regiões Norte e Nordeste dos Trabalhadores em Transportes de Mototaxistas e Taxistas (Fenordest). Além disso, muitas companhias têm deixado esse nicho de mercado de lado.

Honda CG 160 Titan 2018

Paralelamente aos altos índices de roubo, o que piora ainda mais a situação é fato de boa parte da frota ser financiada. Mesmo sem a moto, o proprietário é obrigado a ficar pagando as prestações até a quitação total do débito. Em 2017, de todos os financiamentos de veículos contratados no país, 14,3% abrangeram motos. O estados de São Paulo, Minas Gerais, Ceará, Bahia e Pernambuco são recordistas em compras nessa modalidade.

Fotos: Divulgação

Galeria: Honda CG 160 2018