Marca espera que moto EV seja empolgante para público mais jovem

O inferno já pode congelar. Quer uma prova? A Harley-Davidson, conhecida por fazer motos com motores bem grandes e barulhentos, disse que irá lançar uma moto elétrica nos próximos 18 meses.

A Harley-Davidson está falando muito sério quando promete uma moto elétrica. Isso era evidente quando mostraram o Project Livewire em 2014, um tour experimental pelos Estados Unidos e Europa com uma frota de 40 motos elétricas, desenvolvidas com a ajuda da extinta Mission Motors. Uma empreitada grande e cara, planejada após a crise financeira que a marca passou em 2009. Os funcionários foram dispensados e fábricas foram fechadas. Injetar milhões de dólares em uma futura moto elétrica durante o pior momento da empresa mostra como levam o assunto a sério.

A Harley espera que a moto elétrica que planejam há tanto tempo ajude a resolver os problemas financeiros. Com uma base de clientes envelhecendo e deixando de comprar motos, a fabricante precisa atrair o público mais jovem e diversificado. Agora veremos como irão conciliar a imagem de rebelde da empresa com uma tecnologia silenciosa.

A fabricante de Milwaukee fez um anúncio sem o alarde de sempre. Ao invés disso, revelou suas intenções durante a entrega do balanço anual para o governo norte-americano. Em um trecho do relatório, a marca fala sobre seus objetivos:

“A empresa tem a meta de lançar sua primeira motocicleta elétrica nos próximos 18 meses. Hoje, a H-D anuncia que irá investir de forma agressiva para liderar na aplicação da tecnologia elétrica para motos para inspirar este hábito a uma nova audiência.”

Então, vamos esperar para ver o que a Harley montou após estes cinco longos anos desde o início do plano de uma moto elétrica.

Fonte: Harley-Davidson

Galeria: Salão Duas Rodas: Harley mostra elétrica LiveWire e nova 883

Foto de: Julio Cesar