A marca de Maranello fala sério sobre criar um veículo utilitário.

Durante um discurso na Bolsa de Valores de Nova York, Sergio Marchionne, chefe da Fiat-Chrysler Automóveis, confirmou que a Ferrari está comprometida com os planos de fazer um veículo utilitário. Ele disse à jornalistas que levará cerca de 30 meses até que a fabricante de supercarros tome a decisão sobre o volume de produção do que ele chamou de "FUV".

“Estamos sérios sobre isso,” explica Marchionne. “Precisamos aprender como dominar essa nova relação entre exclusividade e escassez de produtos, então iremos medir este desejo de crescer com um portfólio mais amplo de produtos." Marchionne também disse aos repórteres que o volume de produção será limitado para preservar a exclusividade do veículo.

Leia também:

A confirmação de um SUV da Ferrari é, definitivamente, uma surpresa, já que a marca sempre negou os rumores desse veículo inúmeras vezes no passado. Aparentemente, a empresa de Maranello quer um pedaço do segmento dos super SUV - que deve crescer significantemente nos próximos dois anos com a chegada de modelos como o Lamborghini Urus.

Durante o primeiro trimestre de 2018, a Ferrari irá apresentar sua nova estratégia de cinco anos, explicando seus objetivos até 2022. A fabricante quer dobrar seu lucro até 2022 e considera uma expansão da linha de modelos além dos tradicionais supercarros exóticos..

Enquanto isso, Marchionne também revelou que a FCA não considera vender a Jeep separadamente, pondo fim às especulações sobre um possível acordo com a chinesa Great Wall. Ele reiterou que a FCA teria mais retorno ao fazer uma fusão com outra fabricante, porém ainda não recebeu ofertas que se encaixem neste critério.

Fonte: Bloomberg via MotorAuthority e FerrariChat

Here’s a Look at the Ferrari SUV That Almost Was