Três versões mais baratas foram adicionadas ao catálogo da picape, mas elas não devem vir para o Brasil

Produzida localmente e líder de vendas no segmento (assim como acontece no Brasil), a picape Hilux está sendo oferecida a partir desta semana na Argentina com novas versões de tração 4x2. Conforme detalha a Toyota, as variantes SRX Manual, SRV Automática e SRX Automática passam a sair da fábrica de Zárate com tração apenas no eixo traseiro. A novidade tem como objetivo ampliar o leque de opções do modelo e atender às necessidades de clientes que dispensam o uso do 4x4 e preferem um modelo mais acessível. Ao todo, o catálogo da Hilux oferecido no mercado argentino é composto por 15 configurações.

Para o mercado brasileiro, a Toyota informa que haverá muitas novidades na família Hilux em breve, mas elas não passam pela oferta dessas novas versões 4x2, pelo menos por enquanto. Só a versão de entrada SR 2.7 Flex é vendida no Brasil com tração 4x2. E assim permanecerá. 

Leia também:

No país vizinho, até então, o cliente que quisesse levar para casa os modelos SRV ou SRX turbodiesel equipados com câmbio automático era obrigado a levar também a tração 4x4. A nova opção dá mais liberdade de escolha ao consumidor e, consequentemente, traz reduções no preço final. Os novos valores não foram divulgados até o momento, mas a promessa da marca é revelar todos os detalhes do novo catálogo até outubro. 

 

Comparativo - Chevrolet S10 2.5 AT vs. Toyota Hilux 2.7 AT

 

O motor 2.8 turbodiesel de 177 cv segue sem alterações, assim como os números de torque de 42,8 kgfm para o caso do câmbio manual de 6 marchas e 45,9 kgfm para a transmissão automática de igual número de posições.

Fotos: Arquivo Motor1

Galeria: Comparativo - Chevrolet S10 2.5 Flex AT vs. Toyota Hilux SRV 2.7 Flex AT