Além de blindado, carro do mafioso tinha um rádio na mesma frequência da polícia!

Em 1928 Alphonse Gabriel Capone entrou em uma concessionária Cadillac e adquiriu um veículo topo de linha para a época: um Town Sedan equipado com motor V8 3.4 de 90 cv. Esse carro seria usado para todo tipo de ato ilícito, desde o transporte de bebidas e drogas até como veículo de apoio para sequestros e roubos. Pois bem, esse "Caddy" acaba de ser colocado novamente à venda pela RM Auctions, nos Estados Unidos, com lance esperado de US$ 1 milhão, cerca de R$ 4,3 milhões.

Mas como um carro com histórico tão negativo pode ter tantos interessados? Simples, além do seu ex-dono mafioso, o Cadillac Town Sedan foi customizado para se tornar um “tanque de guerra” urbano e se esconder com a caracterização típica da polícia de Chicago da época. Al Capone mandou pintar o carro nas cores verde com teto preto, instalou sirene vermelha e até um rádio que funcionava na frequência da polícia. O Town Sedan também recebeu pouco mais de 1.600 kg de blindagem - feita, à época - com amianto, material cancerígeno mas largamente empregado na construção civil e balística. Os vidros foram trocados por um material com 3 cm de espessura e na parte traseira a peça era removível para que fosse possível atirar de dentro do carro apenas acionando a alavanca para remover o vigia.

Cadillac Al Capone

O motor V8 não recebeu preparação e atuava junto ao câmbio manual de três marchas, freios a tambor e suspensão com feixe de molas. As versões com câmbio automático chegariam apenas 11 anos depois na linha Cadillac e Oldsmobile. O carro em questão rodou muito pouco ao longo de sua vida. O hodômetro marca cerca de 1.700 quilômetros, e o modelo não sofreu nenhum dano ao longo de toda a sua vida.

Na época em que comprou o automóvel, Al Capone já era procurado em todos os estados e iniciou um período de fugas constantes usando outros veículos. Menos de três anos depois foi preso, saindo da cadeia apenas em 1939. Com bens confiscados pelo governo, doente vítima de sífilis e outras complicações, Al Capone morreu em 1947. O Cadillac chegou a ser usado pelo presente Franklin Roosevelt nos anos 1940, durante a II Guerra Mundial, mas depois foi guardado até ser vendido nos anos 1940. Nos anos seguintes o carro foi exposto em eventos, feiras e todo tipo de exposição até ser adquirido por colecionadores. A última venda do Cadillac de Al Capone alcançou US$ 341 mil. E você, gostaria de guardar o carro do mafioso mais conhecido do mundo na sua garagem?

O AutoShow Collection é parceiro do Motor1.com Brasil. O evento acontece sempre na primeira terça-feira de cada mês. Reúne carros clássicos e modificados no Sambódromo do Anhembi, em São Paulo (SP). Para mais informações, acesse www.autoshowcollection.com.br 

Galeria: Cadillac Al Capone