Teste Chevrolet Equinox Premier 2018 - Para famílias apressadas

Você pode até achar que a Chevrolet não faz carros melhores do que a concorrência, mas uma coisa você tem de concordar: é difícil bater a relação custo-benefício dos modelos da marca. Não à toa a empresa é líder de vendas no Brasil há 24 meses e, ao menos por enquanto, nada parece ameaçar o reinado da gravatinha. Pois a GM lança agora seu SUV médio para substituir o Captiva, que fez sucesso quando chegou em 2009. Estamos falando do Equinox, o SUV mais vendido da empresa no mundo, que chega importado do México na inédita versão de topo Premier (acima da LTZ). Tem base de Cruze, motor de Camaro e invejável pacote de equipamentos por preço agressivo. 

O que é?

O Equinox nasce sobre a plataforma D2XX do Cruze, mantendo praticamente o mesmo comprimento do sedã, com 4,65 m. Já a distância entre-eixos é 2 cm superior, chegando a 2,72 m. Por conta do desenho alongado da traseira, parece até ser um SUV de 7 lugares, mas não é o caso. Em compensação, os cinco ocupantes viajam com bastante folga. Na frente os bancos possuem ajustes elétricos e memória, com posição elevada e boa visibilidade geral. Mas os destaques ficam por conta do assoalho traseiro plano (coisa rara num 4x4) e do banco de trás com duas possibilidades de inclinação do encosto. Há bastante espaço para as pernas, ombros e cabeça, além de saídas de ar dedicadas. 

Chevrolet Equinox Premier 2018

Já o porta-malas poderia ser maior, com seus 468 litros definidos pelo assoalho um tanto elevado. Ao menos existe um compartimento de 79 litros entre o assoa...