Picape superou expectativas de vendas e criou até problemas na produção, diz a marca

Antes mesmo da nova geração, a Fiat Strada já tinha bons números de vendas. Mesmo assim, a marca previa um crescimento de sua picape compacta, já que agora atende a um novo tipo de público com as versões cabine dupla e, principalmente, a topo de linha Volcano 1.3. Mas esse crescimento foi maior que o esperado e criou até mesmo alguns "problemas", como uma fila de espera de cerca de 60 dias. 

Em entrevista, Herlander Zola, diretor de brand Fiat, falou sobre os números da picape tanto em julho, seu primeiro mês cheio de vendas, quanto desde o seu lançamento em 26 de junho. Com orgulho, ele disse que foram 23 mil pedidos realizados, sendo cerca de 17 mil só em julho. "Se tivesse capacidade produtiva, a Strada seria o carro mais vendido do mês", disse Zola usando como referência os números do VW T-Cross, líder de vendas no país no mês passado. Questionado sobre o tempo de entrega, confirmou que são cerca de 60 dias de espera, algo que pode diminuir com o aumento da produção nas próximas semanas. 

Quando cita a capacidade produtiva, Zola afirma que Betim (MG) já está sendo trabalhada para atender a demanda e, apesar de alguns problemas com fornecedores, está tudo normalizado, principalmente quando as vendas e pedidos se estabilizarem em um número que atenda a expectativa inicial, de crescimento de 25% em 2020. 

Sobre as versões, o diretor afirmou que a Cabine Plus e Cabine Dupla estão com 50% cada de mix de vendas. A Volcano Cabine Dupla, que já teve 40% do share, hoje detém 25%, com 25% na Endurance Cabine Plus e os outros 50% distribuídos nas demais, sendo de 20 a 25% só na Freedom CD - ainda há a Endurance CD e a Freedom CP. Isso anima a marca a afirmar que a Strada aparecerá entre os 5 carros mais vendidos do país nos próximos meses - provavelmente entre setembro e outubro. 

Strada 1.4
Fiat Strada Volcano 1.3 2021 (Teste BR)

Ainda não há dados exatos, mas boa parte dos clientes da nova Strada já eram proprietários da antiga geração. Também há uma migração, segundo Zola, dos sedãs. "Ainda não temos os dados exatos, mas já percebemos algo assim nas conversas informais", disse o diretor. Ao mesmo tempo, as vendas diretas, inclusive grandes frotas, respondem por cerca de 60% dos pedidos - a antiga Strada, na versão Hard Working, tem 6% de participação. 

"Espero trazer novidades em breve", respondeu Zola quando perguntamos sobre o que os clientes sentem falta e a resposta foi a esperada: câmbio automático, o que será resolvido com uma caixa CVT para o motor 1.3. Ao mesmo tempo, confirmou que, em 2021, a Strada terá novas versões destinadas ao lazer acima da Volcano - inclusive uma possível Trekking.

Fotos: divulgação e arquivo Motor1.com 

Galeria: Fiat Strada Volcano 1.3 2021 (Teste BR)