Mudanças técnicas e visuais marcam a nova geração de médias da Honda, com valores a partir de R$ 37.900

Após serem apresentadas no Salão Duas Rodas no fim do ano passado, agora as novas CB 650R e CBR 650R entram em regime de pré-venda. Com valores de R$ 37.900 na naked e de R$ 39.500 na esportiva, os modelos chegam às lojas a partir de março. 

A linha 650 chegou ao Brasil no fim de 2014 como substituta da saudosa Hornet (no caso da naked), apostando em mudanças para ficar mais dócil no uso cotidiano - foram mais de 14 mil unidades vendidas de lá para cá. Agora a ideia é retomar um pouco mais da emoção e esportividade da gama média da marca, reforçando o fato de serem a porta de entrada do mundo das tetracilíndricas da Honda, que começou com a CB 750 Four de 1969. 

Para isso, a nova CB 650R 2020 aposta no conceito de design Neo Sports Café, introduzido pela irmã maior CB 1000R e que mescla linhas minimalistas com o caráter clássico do farol circular - embora a iluminação seja moderna, em LEDs. Para acompanhar, a letra F do nome foi trocada pela R, que designa as Honda com vocação mais esportiva.

Honda CB 650R 2020

Por sua vez, a nova CBR 650R 2020 bebeu na fonte da superesportiva Fireblade, com destaque para os faróis mais afilados e carenagens com traços mais fortes. Também troca o F do nome pelo R, embora mantenha a proposta de ser uma sport-touring acessível também aos pilotos inciantes em motos de alta cilindrada. 

As duas têm como base o motor de 4 cilindros e 649 cc, que entrega 88,4 cv de potência a 11.500 rpm e 6,13 kgfm de torque a 8.000 rpm. Com mudanças para entregar mais força em baixas e médias rotações, o propulsor teve redesenho dos pistões e das câmaras de combustão. Também houve mudanças no sistema de distribuição para as novas características de entrega de torque. Para companhar, a embreagem agora passou a ser assistida (que reduziu o esforço da manete em 12%) e a deslizante (que evita travamento da roda traseira em reduções radicais, comuns na pilotagem esportiva). 

Honda CBR 650R 2020

Para se ter ideia das mudanças, até mesmo o chassi das novas R é diferente das antigas F. Com diferenças principalmente na parte da balança traseira, o chassi tubular de aço ficou 1,9 kg mais leve - no total, a CB 650R ficou 4 kg mais leve que a antiga F. Já as traves que sobem em direção ao guidão foram modificadas por conta da nova suspensão dianteira, agora com garfo invertido Showa SFF. Na traseira, segue o conceito monomortecido regulável na pré-carga em 7 posições. Os freios passaram a ter discos do tipo flutuante na dianteira, com quatro pistões fixados radialmente. As rodas também são novas, mais leves, com pneus 120/70 ZR17 na dianteira e 180/55 ZR17 na traseira. 

A posição de pilotagem também foi revista pra ficar mais esportiva: na CB, o guidão foi avançado em 13 mm e ficou 8 mm mais baixo, enquanto as pedaleiras foram elevadas em 6 mm e recuadas em 3 mm; na CBR, os semi-guidões foram avançados em 30 mm e posicionado de modo que o piloto aproveite melhor a proteção da bolha para-brisa. 

As cores são as seguintes: azul, vermelho e prata na CB 650R; e vermelha e cinza na CBR 650R (veja na galeria abaixo). A garantia é de 3 anos com assistência 24h durante o período.   

Fotos: divulgação

Galeria: Honda CB 650R e CBR 650R 2020