Segundo vendedores, o fim aconteceu ainda no primeiro semestre

Desde que a Caoa assumiu a operação da Chery no Brasil, o único modelo que ainda era produzido desde a antiga administração era o QQ na fábrica de Jacareí (SP). Mesmo sendo o modelo 0 km mais barato do país, o subcompacto chinês parece não ter caído no gosto do público e sempre teve vendas tímidas. E isso pode explicar seu fim. 

Chery QQ - Teste instrumentado

Basta fazer uma rápida busca pelas concessionárias para ouvir vendedores desanimados ao falar que não há mais QQ nas lojas e, em sua maioria, nem por encomenda. Das três lojas consultadas, apenas uma ofereceu o QQ Look (de R$ 35.590) para daqui a 60 dias. Os demais disseram que não aceitam nem encomenda e um deles ainda afirmou que a produção acabou em maio deste ano.  

Galeria: Chery QQ - Teste instrumentado

Em julho, o Chery QQ teve apenas 103 unidades emplacadas, com um total de 1.217 unidades em 2019. Em 2018, foram 3.176 unidades vendidas - média de 264 unidades/mês. O subcompacto era o único modelo atual da Chery no Brasil que não tinha as mãos da Caoa em seu projeto. O fim da produção abre espaço para mais unidades do Tiggo2, um produto que vende mais e é mais rentável, com preço inicial de R$ 60.490. 

Seus concorrentes diretos eram Renault Kwid e Fiat Mobi, além do VW Up! em dimensões. O Chery QQ tinha motor 1.0 de três cilindros de 75 cv ligado ao câmbio manual de cinco marchas. Com sua saída de linha, agora só restam Kwid e Mobi na faixa de carros 0 km abaixo de R$ 40 mil. 

Fotos: arquivo Motor1.com