Mudanças surpreendem para um mero facelift de meia-vida

A Kia anuncia nesta semana a linha 2020 do sedã de luxo Cadenza (chamado de K7 na Coreia do Sul). Lançado nesta geração há aproximadamente três anos, o modelo recebe o chamado facelift de meia-vida e surpreende por fugir das mudanças leves que geralmente são aplicadas em reestilizações do tipo. Na prática, a marca redesenhou completamente tanto a dianteira quanto a traseira, e ainda reprojetou todo o interior com novas soluções de conectividade e conforto. Sobre a mecânica, poucos detalhes foram divulgados até agora, mas desde já estão confirmados os motores 2.5 e 3.0 V6 a gasolina com injeção direta, além de uma versão híbrida.

Galeria: Kia Cadenza 2020

Na dianteira, os faróis ganharam novo formato e agora incorporam luzes diurnas de LED que avançam sobre o para-choque, fazendo o contorno da grade. Esta, por sua vez, foi ampliada e conta com novos filetes verticais cromados, responsáveis por reforçar a típica assinatura "nariz de tigre". O para-choque também foi modificado e abriga as luzes de neblina através de molduras com formato estilizado. Por sua vez, as laterais receberam apenas novos apliques cromados e rodas com desenho inédito. Já na traseira, as lanternas têm nova disposição interna de luzes que se unem agora através de uma barra horizontal também iluminada. Completa o pacote o para-choque redesenhado com exaustores integrados.

Na cabine, todo o painel foi reformulado. A saídas de ar agora estão posicionadas abaixo da central multimídia (e não mais las laterais) e o quadro de instrumentos passa a ser totalmente digital. O console central apresenta aspecto mais moderno e o clássico relógio analógico de antes foi removido. Além disso, a alavanca de câmbio foi redesenhada e ganhou formato mais ergonômico, enquanto os botões foram atualizados para incorporar as funções de aquecimento e ventilação dos bancos, modo de condução e freio de estacionamento. O volante, curiosamente, segue o mesmo, mas ganhou comandos com novos revestimentos.

Fotos: Kia