Se já existe homologação na Europa, a venda é quase imediata

Em conversas com engenheiros e diretores de fabricantes, sempre existe a reclamação sobre a homologação de novos modelos no país. Um dos processos mais demorados e custosos de um lançamento, acaba sendo repetitivo até mesmo quando se fala em países vizinhos ou uma simples mudança técnica feita na mudança de ano/modelo. A Argentina já caminha para facilitar todo esse processo. 

 

O processo, que chegou a demorar 24 meses, foi simplificado pelo governo. Se o modelo foi homologado na Europa, seja produzido lá ou em outro país, o prazo é de apenas cinco dias após a apresentação dos ensaios de homologação europeu. Em teoria, isso chega a baratear o lançamento de um novo veículo, principalmente para incentivar um mercado em considerável queda. Os que não possuem a homologação no Velho Continente seguem com o mesmo trâmite. 

Outro pedido feito por diversos fabricantes no Brasil e Argentina é a unificação dos processos e regras entre os dois países. Com diversos modelos importados entre os países, o custo fica mais alto com o projeto e homologação de itens como motores e sistemas de segurança para um ou outro. Já existe algo assinado entre os dois governos (feito em agosto de 2018) e o passo atual é o desenho das regras por grupos de trabalho. 

Galeria: Nissan Frontier - Produção na Argentina