Disponível também para o sedã Virtus, versão esportiva utiliza motor 1.4 TSI de 150 cv

Há um ano, quando apresentou os planos até 2020 na América Latina, a Volkswagen revelou que iria lançar um Polo GTS e um Virtus GTS. A marca foi divulgando os detalhes aos poucos, adiantando que ele teria motor 1.4 TSI de 150 cv, o mesmo usado no Golf e tantos outros carros da empresa. Finalmente foi apresentado oficialmente, previsto para chegar às concessionárias em 2019, ainda sem preços divulgados.

Como não teremos o Polo GTI, vendido na Europa com um 2.0 TSI de 200 cv. Ao invés dele, a Volkswagen preferiu investir em um carro que pudesse ser feito por aqui e mais acessível, já que as vendas de hatches acima dos R$ 100 mil estão em queda. Para isso, equipou tanto o Polo GTS quanto o Virtus GTS com o 1.4 TSI de 150 cv e 25,5 kgfm, produzido em São Carlos (SP), o que reduz o seu custo. O câmbio segue como o automático de 6 marchas e nada de opção manual.

Visualmente, a dupla buscou inspiração no Polo GTI vendido na Europa. Tem uma faixa vermelha passando pela grade frontal e um novo para-choque, que traz uma entrada de ar bem larga. As rodas trazem o mesmo design que o esportivo europeu. Na traseira há um spoiler na parte de cima do porta-malas. Do lado de dentro, traz volante com base achatada e o logo GTS, costura vermelha pelos bancos e no painel, e bordas vermelhas nas saídas de ar.

Como será posicionado como a opção topo de linha, o Volkswagen Polo GTS e o Virtus GTS devem contar com todos os equipamentos disponíveis, sem opcionais. Ou seja, terá itens como painel de instrumentos digital, central multimídia Discover Media com tela de 8”, sensor de chuva, sensor crepuscular, câmera de ré, navegador por GPS e mais.

Fotos: Donizetti Castilho

Galeria: Volkswagen Polo GTS - Salão de SP 2018