Modelo ganha 8 cm no entre-eixos e painel com telas duplas de 12,3 polegadas

Após a divulgação de flagras e uma série de teasers, a Mercedes-Benz finalmente oficializa nesta quarta-feira (12) o lançamento do GLE 2019. Quarta geração na história do SUV (que até pouco tempo atrás se chamava Classe M), a nova linhagem chega para enfrentar rivais como BMW X5 e Lexus RX com design evolutivo e forte apelo tecnológico no interior. A apresentação para o público acontecerá no próximo mês de outubro durante o Salão de Paris, com vendas previstas para o ano que vem.

Mais sobre a Mercedes-Benz

Por fora, as linhas mais limpas vão ao encontro de lançamentos recentes como o Classe A e foram fundamentais para otimizar a aerodinâmica do carro, cujo coeficiente caiu de 0,32 para 0,29 - é o melhor da categoria, diz a Mercedes. Na cabine, merece destaque a presença das tecnológicas telas de 12,3 polegadas que abrigam o quadro de instrumentos e o sistema de entretenimento MBUX. Este inclusive, tem inteligência artificial e obedece aos mais variados comandos de voz, como alterar a temperatura. 

2019 Mercedes-Benz GLE-Class

Em termos de espaço, a Mercedes diz que a ampliação de 8 centímetros no entre-eixos teve reflexos diretos na oferta de espaço para o passageiros, especialmente para os ocupantes da segunda e terceira fileiras (caso da versões com 7 lugares). O porta-malas também cresceu e agora acomoda 825 litros, alcançando 2.055 litros com os bancos rebatidos.

A vida a bordo também ficará mais segura, especialmente por conta de todo o aparato tecnológico de assistência à condução. Entre os principais, destaque para assistente de mudança de faixa com frenagem de emergência para casos de risco de colisão em ultrapassagens, bem como assistente de congestionamento ativo, capaz de detectar engarrafamentos, controlar o ritmo de deslocamento abaixo dos 60 km/h e até mesmo ajudar a abrir caminho para a passagem de ambulâncias ou viaturas.

Mercedes GLE 2019
Mercedes GLE 2019

Na dinâmica, a Mercedes equipou o GLE 2019 com o sistema de suspensão pneumática E-Active Body Control, que regula a suspensão de cada roda de forma independente e otimiza a performance do conjunto. Sob o capô, apenas uma opção de motorização será oferecida neste primeiro momento: um propulsor turbo de 6 cilindros com 367 cv de potência e 51 kgfm de torque. Ele funciona em conjunto com um sistema de híbrido-leve de 48 volts que, dependendo da necessidade, gera momentaneamente 25 cv e 25,5 kgfm de força. O câmbio é automático de 9 marchas.

Posteriormente serão lançadas versões a diesel e uma híbrida plug-in. As vendas nos mercados da Europa e da América do Norte serão iniciadas no ano que vem. O Brasil deve receber o modelo posteriormente.

Fotos: Divulgação

Gallery: Mercedes GLE 2019