Vendas de carros a gasolina sobem 10% no 1º semestre, enquanto o diesel recuou 4%

A venda de carros a gasolina subiu quase 10% no primeiro semestre de 2017 e, pela primeira vez em 12 anos, superou a de veículos a diesel na Europa. A queda é justificada pelos planos de banir carros a diesel dos centros de diversas cidades do continente, como Atenas, Paris, Munique e Stuttgart. Alguns governos, como o da França, fazem planos para encerrar os incentivos concedidos a veículos com este combustível.

Leia também:

Segundo a European Automobile Manufaters’ Association (ACEA), associação das fabricantes europeias, os carros a gasolina subiram de 45,8% de participação para 48,5% no 1º semestre, enquanto o diesel caiu de 50,2% para 46,3%. Isso significa que os veículos a gasolina emplacaram 328.615 modelos a mais. Já os abastecidos com diesel recuaram 152.323 unidades.

Além de procurarem os carros a gasolina, os europeus estão abraçando cada vez mais os modelos “verdes”, seja ele híbrido, elétrico ou abastecido com gás natural ou metano. As vendas desses tipos de carros subiram mais 35% e agora têm 5,2% de participação no mercado.

 

Diesel

 

O resultado já causa discussão. O argumento das cidades que querem banir o uso de de carros a diesel é pela alta taxa de emissão de NOx (óxido de nitrogênio). Por outro lado, a ACEA falar que mudar para a gasolina fará com que seja mais difícil alcançar as metas de redução de CO2 previstas para 2020. “Os legisladores precisam entender que uma troca repentina do diesel para a gasolina irá levar ao aumento de emissões de CO2”, explica Erik Joannert, secretário geral da ACEA.

A solução, para Joannert, seria mais incentivos para os carros “alternativos”, para que os clientes escolham híbridos ou elétricos ao invés de modelos a combustão, ou mesmo o uso de combustíveis diferentes, como o gás natural. “Precisamos fazer mais para encorajar os consumidores (...), como por exemplo colocar os incentivos certos e aumentar a estrutura de recarga através da União Europeia”, explica o executivo.

Fonte: Auto News Europe