Já dirigimos: Citroën C5 Aircross aposta alto em estilo e conforto

Durante o Salão de Paris de 2018, a Citroën confirmou que importará o C5 Aircross para o Brasil entre 2019 e 2020. Para mostrar o que esperar do novo SUV da marca (que está feliz com as vendas do C4 Cactus), avaliamos a versão topo de linha Shine na França. Com o conhecido motor 1.6 turbo (por lá chamado de PureTech) de 180 cv, é a configuração que provavelmente será vendida aqui. 

O C5 Aircross é claramente uma carta forte para jogar no segmento de SUVs médios (como o Peugeot 3008). Por que? Porque ele é um dos únicos a apostar em conforto, enquanto os outros tentam conjugar comodidade com dinâmica. Em segundo lugar, o Citroën C5 Aircross é diferente, com estilo divertido que quebra a monotonia dos VW Tiguan e Nissan X-Trail, por exemplo. 

Essai Citroën C5 Aircross

Imponente e relaxante

Além do desenho original, a versão Shine adiciona elementos ao C5 Aircross, como as rodas de 18", os apliques inferiores em preto (com detalhes na cor da carroceria no airbump) e os faróis full-LED. Em termos de dimensões, o Citroën C5 Aircross mede 4,50 m de comprimento, 1,86 m de largura e 1,69 m de altura. São 5,5 centímetros a mais que o Peugeot 3008 (4,45 m) e um centímetro a mais que o VW Tiguan (4,49 m). Com os retrovisores abertos, são quase dois metros de largura, o que complica na hora de estacionar, principalmente nos apertados grandes centros. 

Essai Citroën C5 Aircross
Essai Citroën C5 Aircross
Essai Citroën C5 Aircross

No interior, esta unidade se beneficia de um acabamento chamado "Metropolitan Beige", que contrasta com a cor do exterior Bleu Tijuca (650 euros na França). E...