Primeiras impressões Porsche Panamera 4 e-Hybrid - Missão elétrica

Mesmo sendo uma marca para poucos felizardos, a Porsche observa o mercado brasileiro e planeja seus passos conforme a banda toca. Mesmo que com certo atraso, o Brasil começa a entrar na lista de países que vendem carros elétricos e híbridos, e com boa aceitação do público. Basta observar a quantidade de Toyota Prius que circula nas ruas e comparar este cenário com o de alguns anos atrás. 

Leia também:

Depois do Cayenne híbrido (que logo deve ser substituído por uma nova geração), a Porsche oficializa a venda do seu segundo híbrido no Brasil, o Panamera, em duas versões: 4 E-Hybrid e Turbo S E-Hybrid. Além da esportividade e luxo, o cupê de 4 portas ainda conseguiu ser um dos carros mais econômicos do país. Como? Veja nossas primeiras impressões.

O que é?

No Salão de São Paulo do ano passado, a Porsche apresentou a nova geração do Panamera para o Brasil. Além de um visual mais "911 do que nunca", o modelo ganhou interior mais luxuoso e melhorias na parte de dirigibilidade e eletrônica, além da adoção do câmbio PDK, de dupla embreagem, com 8 marchas. As versões híbridas dão um passo além, inclusive preparando o Brasil (e o mundo) para algo que eles dizem ser um salto ainda maior. 

Porsche Panamera 4 e-Hybrid
Porsche Panamera 4 e-Hybrid

O motor a combustão é o V6 2.9 biturbo com 330 cv, o mesmo que equipa o Panamera de entrada (se algu...